Dia do orgulho LGBTQIA+: para 57% dos profissionais, discurso de inclusão é apenas marketing

Pesquisa do Infojobs ainda mostra que apenas uma minoria (7,6%) dos entrevistados vê como genuína a preocupação das empresas com a causa LGBTQIA+
 (FatCamera/Getty Images)
(FatCamera/Getty Images)
A
Allan GavioliPublicado em 28/06/2022 às 08:00.

Nesta terça-feira, 28, é comemorado o dia internacional do orgulho LGBTQIA+, data que tem como objetivo principal conscientizar a população sobre a importância do combate à homofobia para criar uma sociedade livre de preconceitos.

VEJA TAMBÉM:

Como futebol brasileiro tem quebrado barreiras sobre a homofobia no esporte

Meta oferece treinamentos gratuitos para impulsionar empreendedores LGBTQIA+

ESG: Direitos dos LGBTQIA+ não são preocupação para 31% dos brasileiros

Entretanto, profissionais LGBTQIA+ tem pouco a comemorar nesta data. Uma recente pesquisa realizada pelo Infojobs, empresa de soluções de tecnologia para RH, mostra que para 57,6% dos profissionais pertencentes a esse grupo, a preocupação com diversidade e inclusão é apenas um discurso de marketing das empresas.

Ou seja, para mais da metade dos profissionais pertencentes a esse grupo, as suas empregadoras não parecem se preocupar genuinamente com as problemáticas de inclusão que essa comunidade vive no dia a dia.

Ainda segundo a pesquisa, apenas 7,6% destacam políticas de inclusão e diversidade como uma dedicação verdadeira das empresas. Já 34,7% afirmam que as ações são, na verdade, uma junção do discurso de marketing com uma preocupação genuína e apenas

O estudo contou com a participação de 1.991 pessoas, onde 42,6% se considera parte do grupo LGBTQIA+. Embora 78% dos respondentes tenham informado que nunca foram questionados a respeito da sua sexualidade nos processos seletivos, quando o recorte é feito com o grupo LGBTQIA+, 50% reiteram o contrário.

O levantamento revela ainda que apenas 3,8% dizem que os processos seletivos são "muito inclusivos", em relação a questões de gênero ou orientação sexual. Ao contrário disso, 47% consideram "pouco inclusivo" e 9,7% "nada inclusivo".

Quando questionados se pertencer ao grupo LGBTQIA+ dificulta a colocação no mercado de trabalho, 82% respondeu que 'sim' ou 'às vezes'. Como prova disso, 67% dos entrevistados pertencentes a comunidade LGBTQIA+ reiteraram já terem sofrido preconceito na etapa de recrutamento.

De modo que quase 95% entende que existe, dentro das empresas, preconceitos velados que atuam como barreiras externas para seu crescimento profissional.

Não à toa, analisando os dados da pesquisa, foi constatado que 82% dos participantes não trabalham ou já trabalharam em empresas com programas específicos para contratação de profissionais LGBTQIA+ e desenvolvimento da equipe para inclusão.

Ainda dentro desse cenário, 45% dos entrevistados disseram que já sofreram algum tipo de discriminação sexual no ambiente de trabalho. Porém, somente 17% reportou para um superior, enquanto 68% teve receio de levar o caso adiante e omitiu a situação.

Ana Paula Prado, CEO do Infojobs, reforça que o recrutamento pode ser o espaço inicial dessa mudança, principalmente contando com a tecnologia para eliminar os vieses inconscientes.

Não obstante, a tecnologia foi vista por 93% dos entrevistados como uma das soluções para auxiliar na promoção de um processo seletivo mais inclusivo.

Exemplo disso é o recrutamento às cegas, que avalia somente as habilidades técnicas e comportamentais do candidato, sem informações que ressaltem outras condições físicas ou pessoais, e proporciona a contratação de perfis mais diversos.

"Em virtude da diversidade de pensamentos, vivências e habilidades, as empresas são capazes de compor equipes que quebram barreiras limitantes e impulsionam novas soluções. Além disso, a pluralidade no ambiente de trabalho traz experiências únicas e uma variedade de soft skills, altamente valorizadas nos dias de hoje", pontua a CEO.

Dicas de carreira, vagas e muito mais

Você já conhece a newsletter da Exame Academy? Você assina e recebe na sua caixa de entrada as principais notícias da semana sobre carreira e educação, assim como dicas dos nossos jornalistas e especialistas.
Toda terça-feira, leia as notícias mais quentes sobre o mercado de trabalho e fique por dentro das oportunidades em destaque de vagas, estágio, trainee e cursos. Já às quintas-feiras, você ainda pode acompanhar análises aprofundadas e receber conteúdos gratuitos como vídeos, cursos e e-books para ficar por dentro das tendências em carreira no Brasil e no mundo.
Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.