Carreira
Acompanhe:

Como ser feliz no emprego — o que a geração Z busca no mercado de trabalho?

As definições de sucesso foram atualizadas, e ter um cargo de alto nível hierárquico tem deixado de ser relacionado a isso

De acordo com o consultor de carreiras de Harvard, Gorick Ng, apenas 2% dos jovens da geração Z têm interesse em chegar aos cargos de liderança da empresa em que trabalham (PeopleImages/Getty Images)

De acordo com o consultor de carreiras de Harvard, Gorick Ng, apenas 2% dos jovens da geração Z têm interesse em chegar aos cargos de liderança da empresa em que trabalham (PeopleImages/Getty Images)

A
Academia do Universitário

Publicado em 11 de janeiro de 2023, 14h25.

Última atualização em 11 de janeiro de 2023, 14h36.

O conceito de “ser bem-sucedido” mudou bastante nas últimas décadas, mais especificamente para pessoas nascidas entre 1990 e 2010, período que corresponde à geração Z. Para estes profissionais, o modelo de trabalho ideal reúne alguns aspectos, como flexibilidade, pacote de benefícios e diversidade cultural, além do salário.

Longe de deixar de ser importante, a remuneração principal, agora, divide o pódio com o que ficou conhecido como “salário emocional” — conjunto de aspectos que são percebidos pelo profissional no dia a dia de trabalho, que pode incluir: modelos de trabalho híbrido, demandas bem distribuídas, benefícios relacionados a aspectos individuais do colaborador, como folga no aniversário, licenças e auxílios, e, principalmente, a ausência da sensação de sobrecarga e pressão que cargos de liderança sofrem.

Além disso, a busca destes profissionais é por uma vaga, seja de estágio ou efetiva, que esteja alinhada a um propósito pessoal. Eles buscam oportunidades de participar de projetos relevantes para a sociedade e si próprios, que respeitem diversidades ideológicas e socioculturais, onde possam exercitar sua criatividade e interação com equipes de diferentes áreas para ampliar seu networking — e aprender novas habilidades.

Para entender mais sobre a mentalidade dessa geração que está iniciando sua carreira no mercado de trabalho, confira detalhes deste tema no vídeo “Ser feliz ou bem-sucedido?” com Diego Cidade, CEO da Academia do Universitário, na coluna "A Nova Geração do RH"