Acompanhe:
seloCarreira

Artigo: Aprender e compartilhar são formas de crescer na sua carreira

Beatriz Alli, diretora de RH do Machado Meyer Advogados, fala da importância de investir na formação das pessoas

Modo escuro

Continua após a publicidade
Isabela Araujo dos Santos, analista de RH do escritório Machado Meyer com seu fluxograma do curso Aprendendo a Aprender, disponível na Witseed, plataforma de aprendizagem da Exame para Empresas (Exame/Divulgação)

Isabela Araujo dos Santos, analista de RH do escritório Machado Meyer com seu fluxograma do curso Aprendendo a Aprender, disponível na Witseed, plataforma de aprendizagem da Exame para Empresas (Exame/Divulgação)

Estudando e compartilhando seus aprendizados. Foi assim que Isabela passou de recepcionista a uma carreira promissora como profissional de recursos humanos em um dos maiores escritórios de advocacia do Brasil, com mais de 50 anos de tradição.

A Isabela começou no Machado Meyer trabalhando na recepção, atendendo pessoas. Entre um atendimento e outro, começou a procurar formas de aprender. Recorreu a sua líder, pedindo indicações de cursos.

Tive experiências educacionais marcantes na minha trajetória profissional e fico emocionado ao ouvir histórias de transformações reais a partir do aprendizado. Por isso, fiz questão de contar esta incrível história. 

Conversamos eu, Isabela e Beatriz Alli, Diretora de Recursos Humanos, que lidera o processo de transformação cultural e digital no escritório, e é uma das grandes responsáveis por proporcionar histórias incríveis como a da Isabela.

A primeira indicação da sua líder para Isabela foi sobre como criar experiências incríveis para seus clientes. O curso era o Segredos do Atendimento, disponibilizado pelo escritório aos seus colaboradores pela plataforma Witseed

Descubra como desenvolver talentos e dobrar a performance do seu time

Isabela fez o curso e o retorno foi imediato. Cada vez que ela atendia alguém, recebia elogios e mais incentivos. Mas não parou por aí.

De novo por indicação da líder, Isa assistiu às aulas de Comunicação não violenta.

Enquanto estudava, Isabela foi criando no seu caderno verdadeiras obras de arte ilustrando o que aprendia. Ela, que sempre aprendeu através da escrita, traduzia todos os aprendizados em uma linguagem visual. 

Os desenhos chamaram a atenção de seus gestores e isso contribuiu para ela ter conseguido migrar para a área de RH.

Isabela, a ilustradora, ao lado de Miguel Fernandes, CTO da Witseed by Exame e autor do texto (EXAME/Divulgação)

Bianca, CS da Witseed by Exame ao lado de Roberta, assessora de imprensa do Machado Meyer (EXAME/Divulgação)

É possível aprender fora da sala de aula?

Para aprender, não precisamos necessariamente de uma sala de aula. Precisamos de uma experiência leve e enriquecedora. 

Ela conta que os formatos das aulas ajudaram muito para que ela continuasse assistindo, "são vídeos curtos que são mais fáceis de absorver. Porque você não consegue absorver uma hora e meia, eu mesma vou parando a aula da pós, não assisto tudo de uma vez em um dia. Porque eu acho maçante. Quando são pequenos vídeos com assuntos diferentes, eu acho que é muito mais fácil você observar e se interessar por mais tempo pelo que você está assistindo." 

Cultura de aprendizagem: a prioridade número 1 de 59% dos RHs

Além de uma experiência incrível, curadoria e indicação de cursos também foram cruciais nesta história. Além das recomendações da liderança, a Isa também usou as recomendações da própria plataforma que através de Inteligência Artificial entendeu os gostos dela e a guiou para concluir toda uma trilha de aprendizado focada em hard e soft skills.

Beatriz, Diretora de RH e líder no projeto de transformação cultural e digital no Machado Meyer, sorrindo (EXAME/Divulgação)

A Beatriz, como grande responsável por esse tipo de iniciativa, mal conseguia conter o sorriso diante da história da Isa. Contou orgulhosa como estava vencendo os desafios de atuar na transformação cultural e digital em uma indústria tão tradicional. Ela conta que no Machado Meyer a cultura é do aprendizado social, com encontros mensais, pílulas de aprendizado e estudos de caso, feitos em conjunto.

Qual é o papel de um líder?

Beatriz ressalta também a importância do papel do líder na cultura de aprendizagem: "É o líder que define a prioridade".

No Machado Meyer, 90% dos colaboradores são abaixo de 40 anos. Isso demanda não só uma atualização do modelo de aprendizagem, mas também de assuntos abordados. Atualmente eles têm grupos de discussão, chamados de "grupos de afinidade" focados em 4 temas: Afeto (em que se discute a parentalidade) - Elas conectam (sobre mulheres) - ID.Afro (questões raciais) e #1gualdade (sobre diversidade LGBTQIAP+).

Esses grupos são abertos para o escritório todo e o objetivo é "falar sobre esses temas, não sobre as pessoas."

Quando ela disse isso, me dei conta que a nossa conversa, que era para durar 40 minutos, acabou se estendendo por mais de uma hora e virou praticamente uma experiência de aprendizagem. 

Antes de encerrarmos, a Beatriz falou da importância desses momentos: sair do escritório, aprender com outras empresas, nessas conversas. 

Inscreva-se! Masterclass online e gratuita da EXAME sobre Cultura de Aprendizagem nas empresas

Concordo com ela. Aprendi demais.

Ouvir esse retorno da Beatriz e da Isa foi uma enorme satisfação. Saí da reunião com novos aprendizados e pronto para colocar em prática.

Aprendizados:

  • Estudar faz parte do trabalho - Provavelmente não é dito, mas toda profissão passa por atualização e você precisa seguir esse ritmo.
  • Aprenda, mas com direcionamento - Tendemos a passar muito tempo em coisas que nem sempre são aplicáveis, embora nada seja inútil. Tenha em mente os seus objetivos profissionais ao escolher um curso.
  • Registre seu aprendizado - Se você não tem memória fotográfica, encontre o melhor método para deixar todos os seus aprendizados registrados, mesmo que não seja como a Isa, através de infográficos e fluxogramas. E lembre-se de compartilhar seu aprendizado com seu líder e/ou gestor. Além de ser uma excelente forma de fixar seu aprendizado, ainda podem sair bons insights sobre o trabalho.
  • Coloque em prática seus aprendizados - Nada pode ser em vão. Comece devagar, incluindo aos poucos na sua rotina, mas insira seus aprendizados no seu trabalho.
  • Repita todos os passos! - E não pare de se desenvolver e se atualizar.

E se assim como a Isa, você tem uma história de aprendizado que te ajudou profissionalmente, entre em contato conosco pelas nossas redes. Quero investir meu tempo te escutando e colhendo feedback, não só para melhorar a experiência de quem assiste nossas aulas, mas também para cultivar a minha lifelong learning.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Omotenashi: entenda o que é esse conceito que vem ganhando espaço no Brasil
Líderes Extraordinários

Omotenashi: entenda o que é esse conceito que vem ganhando espaço no Brasil

Há 10 horas

Síndrome do Avestruz: por que evitar os problemas do trabalho pode ser perigoso para sua carreira
seloCarreira

Síndrome do Avestruz: por que evitar os problemas do trabalho pode ser perigoso para sua carreira

Há 12 horas

MetLife e Klimber revolucionam o mercado com o MetLife Xcelerator
seloApresentado por METLIFE

MetLife e Klimber revolucionam o mercado com o MetLife Xcelerator

Há 14 horas

A decisão de carreira mais inteligente a ser tomada aos 20 anos, segundo CEO
seloCarreira

A decisão de carreira mais inteligente a ser tomada aos 20 anos, segundo CEO

Há 16 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais