Anti-hero, da Taylor Swift: estude inglês com o novo sucesso da cantora

Talita Oliveira, da Companhia de Idiomas, usa o sucesso de Taylor Swift, Anti-hero, para pensar em verb tenses
 (China News Service / Colaborador/Getty Images)
(China News Service / Colaborador/Getty Images)
T
Talita Oliveira, professora de inglês e sócia da Companhia de IdiomasPublicado em 19/11/2022 às 10:34.

Por Talita Oliveira, professora de inglês e sócia da Companhia de Idiomas

Você acha que estudar gramática é difícil ou meio chatinho? Então vamos falar mais sobre isso. Antes de tudo, veja um vídeo curtinho que explica quais são os tempos verbais na língua inglesa:

 

É provável que você consiga facilmente mencionar presente, passado e futuro. E se você estuda inglês há mais tempo, deve conseguir se lembrar de mais termos…como simple, continuous/progressive e perfect, que são os aspectos do verbo.

Sempre que estiver estudando gramática, é bacana você ir além das formas do verbo - se tem que mudar a terceira pessoa, se tem ED no final, se é irregular, se tem ING, e por aí vai.

Isso tudo é bem importante, mas você precisa também buscar entender o porquê dos usos e os contextos nos quais aquele tempo verbal mais aparece.

Vamos falar em exemplos!

O Simple Present é essencial quando você vai falar sobre fatos e rotinas…e muitas vezes vem acompanhado de palavras/expressões relacionadas à frequência - always, often, sometimes, hardly ever, never, every day, every month, once a month, etc.

Já o Present Continuous é usado para ações que estão em andamento no momento da fala ou apenas temporariamente, e até mesmo para planos feitos para o futuro.

Já o Present Perfect pode ser bem desafiador, uma vez que você não vai conseguir traduzir e encontrar uma estrutura parecida em português.

Entre os muitos usos, podemos falar de experiências sem especificar quando ocorreram, e também sobre quando falamos de coisas em que existe uma conexão entre presente e passado.

O Past Perfect te ajuda a contar algo que aconteceu num passado que antecede outro passado, então pode facilitar pensar numa linha do tempo. E por aí vai…

Entender os porquês e aliar esse conhecimento aos detalhes que aparecem na forma dos verbos, aos poucos te ajuda a construir melhor suas ideias num novo idioma.

E quer saber um jeito muito divertido de estudar? Por meio de músicas! Você escolhe uma música que gosta e analisa a letra procurando entender quais tempos verbais mais aparecem, se existe um que predomina e o motivo, e pode também treinar a pronúncia e as contrações que apareceram.

Pensando nisso, vamos usar o sucesso de Taylor Swift, Anti-hero, para pensar em verb tenses.

“I have this thing where I get older but just never wiser

Midnights become my afternoons

When my depression works the graveyard shift

All of the people I've ghosted stand there in the room”

Podemos perceber que a letra começa com exemplos de simple present em que temos a descrição de um sonho ruim sobre o futuro. A última frase traz um exemplo de present perfect (people I’ve ghosted).

“I should not be left to my own devices

They come with prices and vices

I end up in crisis (tale as old as time)

I wake up screaming from dreaming

One day I'll watch as you're leaving

'Cause you got tired of my scheming

(For the last time)”

Na segunda estrofe também temos uma predominância do simple present, e um exemplo de futuro (I’ll watch).

“It's me, hi, I'm the problem, it's me

At tea time, everybody agrees

I'll stare directly at the sun but never in the mirror

It must be exhausting, always rooting for the anti-hero

No refrão temos mais exemplos de presente, também um uso de futuro (I’ll stare), e um uso interessante de verbo modal para expressar uma dedução (it must be).

Veja também o que a própria Taylor explicou sobre a música (in English):

"'Anti-Hero' is one of my favorite songs I've ever written. I don't think I've delved this far into my insecurities in this detail before. I struggle a lot with the idea that my life has become unmanageably sized. Not to sound too dark but I just struggle with the idea of not feeling like a person. This song is a real guided tour throughout all the things I tend to hate about myself. We all hate things about ourselves and it's all of those aspects of the things we dislike and like about ourselves that we have to come to terms with if we're gonna be this person.

 

Claro que fizemos uma análise curtinha e simples aqui…mas a ideia é mostrar que você pode fazer isso com qualquer música e ir buscando entender a história por trás.

Have fun!

Sobre Talita Oliveira

Formada em Letras (Português e Inglês) e mestra em Ensino-Aprendizagem de Língua Estrangeira pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), Talita Oliveira é professora de inglês há 11 anos e trabalha com a criação de cursos em Ambiente Virtual de Aprendizagem na Companhia de Idiomas. Também já foi bolsista Fulbright na Universidade da Georgia, atuando no ensino de Língua Portuguesa.  Quer falar com ela? talita.letrasufscar@gmail.com ou Instagram @teachertali