Bússola
Um conteúdo Bússola

Tecnologia apoia gestão para equilibrar trabalho remoto e presencial

Mensurar a produtividade e o engajamento do colaborador no trabalho híbrido tem sido uma das maiores dores das empresas nos últimos dois anos

Desafio é estabelecer diálogo entre desejos de funcionários e empregadores (Tom Werner/Getty Images)

Desafio é estabelecer diálogo entre desejos de funcionários e empregadores (Tom Werner/Getty Images)

B

Bússola

Publicado em 16 de maio de 2022 às 20h50.

Por Fabio Boucinhas* 

Passada a emergência sanitária causada pela covid-19, quando o trabalho remoto foi adotado por 7,3 milhões de pessoas no Brasil entre maioe novembro de 2020, segundo dados 2021 do PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), o desafio agora é estabelecer um modelo de gestão que dialogue com os desejos de funcionários e empregadores. 

Para 76% dos brasileiros entrevistados em pesquisa realizada pela startup Deel, feita em 86 países, trabalhar remotamente trouxe maior equilíbrio entre as rotinas profissional e pessoal. Já 51% do total de entrevistados, afirmaram que esse modelo se mostrou mais produtivo. 

Contudo, a ABRH-Brasil (Associação Brasileira de Recursos Humanos) avalia que as empresas não conseguem dispensar o fator presencial e muitas estão trabalhando para encontrar a medida certa entre a presença no escritório e o trabalho em casa. Para a entidade, um dos maiores desafios é definir o grau de flexibilidade que cada empregador pode oferecer aos colaboradores e a resolução da questão não virá em 2022. 

Após levantamento feito com 30 mil funcionários, em 30 países, a Microsoft, uma das maiores empresas do mundo, optou pelo regime de trabalho híbrido, mesclando presencial e remoto, e aposta neste modelo como tendência de mercado. A percepção da Microsoft é corroborada por pesquisa da Harvard Business School, que apontou o trabalho híbrido como aquele que oferece resultados mais originais e efetivos às empresas. 

Mensurar a produtividade e o engajamento do colaborador no trabalho híbrido, ou mesmo remoto, tem sido uma das maiores dores das empresas nos últimos dois anos, juntamente com a retenção de talentos que não desejam mais trabalhar exclusivamente no escritório. Felizmente, o mercado desenvolveu ferramentas que resolvem essa preocupação. 

Plataformas de gestão de trabalho remoto como a Remote by Home Agent auxiliam na mensuração de trabalho e produtividade, inclusive estabelecimento horário de trabalho claro — evitando horas extras desnecessárias. A gestão remota de trabalho é uma aliada tanto do colaborador quanto do gestor. Com ela, ambos têm dados para um melhor entendimento de qual modelo é ideal para cada colaborador, abrindo caminho para um diálogo mais transparente e possibilidades de negociação que atendam as expectativas de ambos os lados.  

Além de ajudar na inclusão de pessoas no mercado de trabalho, a tecnologia deve ser encarada como um facilitador neste recente conflito entre os colaboradores, que preferem a manutenção do trabalho remoto e a gestão, que quer a volta do presencial por sentir que precisa de mais visibilidade sobre a rotina do time, o Remote proporciona visibilidade sobre todos os aspectos de sua atuação, como jornada de trabalho, produtividade, segurança, gestão de infraestrutura, e até uso do espaço do escritório para times híbridos. Este é um instrumento de melhoria, promoção do bem-estar e contentamento de gestores e colaboradores, que impulsiona o diálogo aberto e o interesse mútuo. 

*Por Fabio Boucinhas, fundador e CEO da Home Agent. 

 Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube  

Veja também 

GESTÃO: Precisamos retomar o trabalho. Mas dá para voltar sem humanizar? 

Os sete erros comuns cometidos pelas empresas em campanhas de incentivo 

Fica, vai ter bolo! Como empresas de TI estão fazendo para manter talentos 

Acompanhe tudo sobre:Harvardhome-officeMicrosoft

Mais de Bússola

A importância do licenciamento de músicas para uso em redes sociais

Brasileiros apresentam a MIT e Harvard primeira tecnologia de treinamento de cirurgiões no metaverso 

SP terá semana dos shoppings centers no Expo Center Norte 

Bruno Serapião: COP 30, biocombustíveis e a importância do Brasil para a transição energética global

Mais na Exame