Um conteúdo Bússola

Qual é o papel dos conselhos na implementação da diversidade?

Cabe ao board entender o cenário da organização e sugerir os possíveis caminhos para a formação de equipes mais plurais e diversas
Inclusão: todos ganham com isso (Westend61/Getty Images)
Inclusão: todos ganham com isso (Westend61/Getty Images)
P
Por Claudia Elisa Soares*

Publicado em 03/06/2022 às 15:40.

Última atualização em 03/06/2022 às 15:56.

A diversidade é tema cotidiano dos brasileiros. O assunto vem sendo cada vez mais abordado em podcasts, redes sociais, filmes, comerciais, reality shows, veículos de imprensa e, claro, entre amigos e  familiares.

Assim, a sociedade passou a ter mais voz e consciência de seus direitos, e o resultado desse movimento é que o universo corporativo passou a ser cobrado para que suas marcas tenham ações mais efetivas que promovam a diversidade dentro e fora de suas empresas.

E isso é ótimo, em vários sentidos. Uma pesquisa da McKinsey, por exemplo, concluiu que empresas que possuem um quadro de funcionários com maior diversidade étnica e racial apresentam desempenho 35% acima da média. Sobre a equidade de gênero, a mesma pesquisa aponta que os rendimentos aumentam em até 15% quando existem oportunidades iguais para homens e mulheres.

Em meio a essa demanda do mercado, fica cada vez mais evidente a importância do conselho consultivo para a implementação da diversidade nas corporações.

Cabe ao board perceber o atual cenário da organização e sugerir os possíveis caminhos para um novo direcionamento visando a formação de equipes mais plurais e diversas.

Dessa forma, o conselho colabora para que as companhias atinjam seus compromissos com a inclusão, aliando essa necessidade a um posicionamento estratégico que visa o crescimento do negócio.

Este olhar de fora é essencial, pois não carrega os vícios da organização e contribui para aproximar os resultados da empresa com as demandas do mundo atual.

Aos poucos, aliando uma visão de inclusão e estratégia de mercado, a diversidade passa a estar presente dentro das empresas em uma dinâmica onde todo mundo ganha: funcionários, empresários, stakeholders, consumidores e toda sociedade.

*Claudia Elisa Soares é especialista em ESG e transformação de negócios e líderes e conselheira em companhias abertas e familiares — Tupy, Even, Grupo Cassol, Bernoulli Educação e Gouvêa Ecosystem

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Alicerce Educação e Revista Raça se une em comitê inovador antirracista

Por que é tão difícil tornar empresas diversas e inclusivas?

Podcast A+: Futuro da Economia 4.0 - tendências no mercado de startups