Acompanhe:

Podcast A+: Energia solar – um bom negócio para o bolso e para o planeta

Episódio debate o crescimento da fonte solar fotovoltaica no país e os ganhos econômicos e ambientais com o uso dessa energia limpa

Modo escuro

Continua após a publicidade
Fonte solar já ultrapassou a potência instalada de termelétricas movidas a petróleo e outros combustíveis fósseis. (Bússola/Divulgação)

Fonte solar já ultrapassou a potência instalada de termelétricas movidas a petróleo e outros combustíveis fósseis. (Bússola/Divulgação)

P
Por Rafael Lisbôa

Publicado em 24 de junho de 2022 às, 08h44.

Última atualização em 6 de julho de 2022 às, 14h54.

Por Bússola

O novo episódio do Podcast A+ traz o debate promovido pela Bússola sobre os ganhos econômicos e ambientais da energia solar.

O Brasil acaba de atingir uma marca histórica na energia solar: superou os 16 gigawatts (GW) de potência instalada, somando os 5 GW das usinas de grande porte (geração centralizada) e os 11 GW dos sistemas de geração própria de energia elétrica instalados por consumidores em telhados, fachadas e pequenos terrenos (geração distribuída). Os números são da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Em forte expansão, a fonte solar já ultrapassou a potência instalada de termelétricas movidas a petróleo e outros combustíveis fósseis e se aproxima da biomassa na matriz elétrica brasileira. No ano passado, fomos o 4º país que mais acrescentou capacidade solar fotovoltaica no mundo.

Apesar dos avanços, ainda estamos longe de explorar todo o nosso potencial. O Brasil ocupa a 13ª posição no ranking mundial de energia solar, atrás de países muito menores em extensão territorial, como Japão, Alemanha e Itália. No topo da lista está a China, com uma capacidade instalada que chega a ser 20 vezes maior do que a brasileira. Os Estados Unidos, na vice-liderança, superam em 6 vezes a potência instalada aqui no país.

Autoridades do setor acreditam que o Brasil, com suas condições naturais privilegiadas e investimentos crescentes, tem tudo para encurtar rapidamente a distância e se tornar uma liderança global desse mercado. Com a facilitação do acesso à energia solar por meio da tecnologia e diante dos ganhos econômicos e ambientais que proporciona, essa fonte de energia limpa tem despertado cada vez mais o interesse de grandes empresas, pequenos negócios e consumidores residenciais.

A entrada em vigor em janeiro deste ano da Lei nº 14.300/2022, que criou o marco legal da geração distribuída, também deve acelerar os investimentos em sistemas solares. A legislação trouxe segurança jurídica para quem produz a própria energia e oferece condições mais vantajosas para quem aderir a esse modelo até janeiro do ano que vem.

Apostar na fonte solar fotovoltaica é bom para todos: diversifica a matriz elétrica brasileira, reduz a pressão sobre os recursos hídricos, alivia a conta de luz, garante competitividade ao país e é mais sustentável para a sociedade e o planeta.

Em uma de live no YouTube da Exame, foram debatidos os desafios e as oportunidades para que o uso de energia solar cresça e se consolide de vez no Brasil. Com mediação do jornalista Rafael Lisbôa, diretor da Bússola, o bate-papo reuniu Marcel Melo, COO da Holu; Thomas Strakos, diretor de financiamentos da Solfácil; e Bruno Kikumoto, diretor e sócio do Canal Solar.

Escute abaixo o episódio, e ainda pelo Spotify ou Apple Podcasts. A edição é de Guilherme Baldi.

 

 

O Podcast A+ faz parte da plataforma Bússola, uma parceria entre a Revista Exame e o Grupo FSB.

Assine os Boletins da Bússola

Siga Bússola nas redes:  InstagramLinkedin  | Twitter  |   Facebook   |  Youtube 

 

Mais da Bússola:

Podcast A+: Metaverso - o que esperar do futuro?

Podcast A+: Eleições 2022 – o que pensam os eleitores a 4 meses das urnas?

Podcast A+: Futuro da Economia 4.0 - tendências no mercado de startups

Últimas Notícias

Ver mais
IA pode usar mais energia do que toda a Índia até 2030, afirma CEO da Arm
Inteligência Artificial

IA pode usar mais energia do que toda a Índia até 2030, afirma CEO da Arm

Há 6 horas

Equador suspende jornada de trabalho por dois dias por déficit hidrelétrico
Mundo

Equador suspende jornada de trabalho por dois dias por déficit hidrelétrico

Há 18 horas

Grupo Banco Mundial anuncia investimento de U$ 7 bi por ano no Brasil até 2028
Economia

Grupo Banco Mundial anuncia investimento de U$ 7 bi por ano no Brasil até 2028

Há 19 horas

Estudo mapeia soluções para o fortalecimento de cadeias produtivas da Amazônia
ESG

Estudo mapeia soluções para o fortalecimento de cadeias produtivas da Amazônia

Há 22 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais