Bússola
Um conteúdo Bússola

O que grandes empresas estão fazendo para ajudar o Rio Grande do Sul?

Grupo Carrefour, LATAM, Acelen e outras grandes companhias estão focadas em auxiliar a população afetada pelas chuvas

Saiba como as empresas estão ajudando a população do RS (Carrefour/YouTube/Reprodução)

Saiba como as empresas estão ajudando a população do RS (Carrefour/YouTube/Reprodução)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 13 de maio de 2024 às 07h00.

Última atualização em 13 de maio de 2024 às 10h40.

Já chega a quase 400 mil o número de desabrigados no Rio Grande do Sul, estado que passa por uma crise nunca antes vista. 

A população afetada pelas inundações, provocadas pelas fortes chuvas, estão precisando de comida, roupas e todo tipo de serviço essencial.

Nas redes sociais, não faltam pessoas físicas espalhando informações valiosas e fazendo doações. Mas o que as empresas estão fazendo neste momento de tanta dificuldade que exige solidariedade?

Grupo Carrefour doa cestas básicas

O Grupo Carrefour Brasil doará 500 mil quilos, que equivalem a 50 mil cestas básicas, de alimentos, água e produtos de higiene para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.  

Os itens serão destinados prioritariamente à Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul e à ONG Ação da Cidadania.

O Grupo também congelou os preços de todos os seus produtos em todas as lojas no Rio Grande do Sul. A medida valerá até 31 de maio para todas as bandeiras da companhia no estado: Carrefour, Atacadão, Sam’s Club e Nacional

A&M (Alvarez&Marsal) faz ações internas

Com 1.200 colaboradores no Brasil, a consultoria empresarial A&M lançou duas campanhas internas para arrecadar recursos que serão enviados à população do Rio Grande do Sul. Todo o dinheiro doado pelos colaboradores será duplicado pela empresa.

Toda a renda será destinada ao povo gaúcho, através da Rede Transforma Brasil, ONG com a qual a empresa tem parceria em ações solidárias desde 2019.

Acelen garante funcionamento de aviões

A Acelen está doando QAV (querosene de aviação), combustível que abastece aviões e helicópteros. 

A companhia também organizou uma campanha de coleta de doações nos postos: 

  • Acelen Acender em Candeias (BA) – Shopping Candeias - BA 522, km 11, S/N. 
  • As unidades na Bahia e no escritório de São Paulo. 

Binance vai doar vouchers aos clientes

A Binance Charity, braço filantrópico da Binance, provedora global de infraestrutura para o ecossistema blockchain e de criptomoedas, doará até US$ 1 milhão em vouchers de token BNB para os usuários da exchange que morem nas áreas afetadas pela tragédia.

Para saber mais, visite esta página.

Elite organiza coleta de doações

A rede de ensino transformou todas as suas 52 unidades em pontos de coleta para doações destinadas às vítimas no RS. 

As doações arrecadadas durante a Copa Elite, evento que promove atividades esportivas entre alunos e responsáveis, serão destinadas neste ano aos desabrigados do Rio Grande do Sul. 

  • Na edição realizada no último final de semana foram arrecadados 60 quilos de alimentos e 11 litros de óleo.

LATAM corta tempo de entrega de doações

Na última sexta-feira, o programa Avião Solidário da LATAM realizou o segundo transporte gratuito de ajuda humanitária para a população. 

As 10 toneladas de doações, incluindo três toneladas de cestas básicas e 10 mil unidades de cobertores, foram arrecadadas pelo Movimento União BR e enviadas de São Paulo a Florianópolis nos compartimentos inferiores de cargas de aeronaves Airbus A321 da LATAM

Na comparação com um transporte rodoviário, a operação aérea diminuiu em quase 10 horas o tempo de deslocamento das doações entre as duas cidades. 

Há dois anos, o Avião Solidário da LATAM e o Movimento União BR atuam juntos em situações de emergência. 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Acompanhe tudo sobre:Rio Grande do Sul

Mais de Bússola

O que é ABL, 'Área Bruta Locável'? Log CP mira alta do índice e R$ 2 bilhões de lucro. Saiba como 

Bússola Cultural: após sete anos, festival 'Revelando SP' retorna à Iguape

Bia Félix: por que a Geração Z é a geração das contradições

Ele projeta faturar R$ 1 milhão vendendo anúncios em saquinhos de pão

Mais na Exame