Bússola
Acompanhe:
Um conteúdo Bússola

Futuros Possíveis estreia para furar a bolha das narrativas de inovação

Com o objetivo de produzir dados e fomentar debates sobre futuros, projeto será lançado em festival no aniversário da cidade de São Paulo

Plataforma abre hoje com evento gratuito (Futuros Possíveis/Reprodução)

Plataforma abre hoje com evento gratuito (Futuros Possíveis/Reprodução)

B
Bússola

25 de janeiro de 2023, 11h20

Criado por um grupo de profissionais de comunicação e inovação inclusiva, a plataforma Futuros Possíveis estreia hoje, 25, com o objetivo de furar bolhas sobre como temas de futuro são discutidos. A iniciativa, que visa produzir inteligência, dados e discussões sobre futuros em diversas áreas, será lançada em uma arena própria no Festival Cidade do Futuro, no centro de São Paulo.

Com foco em comportamento, tendências, tecnologia e possibilidades, as frentes de atuação do Futuros Possíveis incluem pesquisas exclusivas, curadoria de conteúdos, eventos e experiências onde futuros são discutidos a partir de perspectivas diversas e inclusivas. O projeto também compreende a produção de conteúdo autoral incluindo um video/podcast e um hub de inteligência para membros, a ser lançado em breve.

O grupo de fundadores é composto por Andreza Maia, especialista em diversidade e inclusão com foco em inovação e tecnologia, influencer corporativa e LinkedIn Top Voice; Angelica Mari, jornalista e comentarista com 20 anos de experiência na cobertura de inovação para veículos como Forbes, BBC, Al Jazeera e outros; Beatriz Bevilaqua, jornalista e comunicadora de startups com publicações na Folha de S.Paulo, MIT Technology Review e outros; e Marcelo Gripa, jornalista e comunicador estratégico, ex-editor-chefe do site Olhar Digital e fundador da Obladi Conteúdo.

"Nosso objetivo é democratizar os debates de inovação de várias maneiras, seja por meio de eventos com a participação de grupos diversos ou pelas pesquisas que vamos produzir sobre o futuro de várias áreas - desde temas como trabalho, saúde e pagamentos, até entretenimento ao vivo, viagem e sexo", diz Angelica Mari, co-fundadora do Futuros Possíveis. O primeiro estudo, sobre o futuro do trabalho, será feito com uma grande empresa de pesquisa e tem divulgação prevista para março.

A primeira temporada do vídeo/podcast do Futuros Possíveis é sobre o futuro do trabalho. Em 5 episódios, os fundadores discutem temas como o fenômeno de atuar em múltiplas frentes ao mesmo tempo, felicidade no trabalho, e questionam se empreendedorismo é para todos, bem como nomadismo digital, a possibilidade de trabalhar viajando. O grupo de entrevistados inclui nomes que são referências em seus mercados de atuação, como Luciano Santos, autor do livro "Seja Egoísta com a Sua Carreira", Cris Guterres, jornalista e apresentadora do Estação Livre, da TV Cultura, Amanda Graciano, especialista em inovação e colunista no Estadão, entre outros.

Evento de lançamento

O lançamento do Futuros Possíveis, que também inaugura a frente de eventos da plataforma, acontece em uma arena exclusiva no Festival Cidade do Futuro, hoje no Mosteiro de São Bento, em São Paulo. Gratuito, o evento será realizado que iniciou às 9h, vai até as 14h, com painéis sobre o futuro do trabalho no contexto da cidade.

Com apresentação do mestre de cerimônias Caio Matos, o primeiro painel aborda o tema “Autoconhecimento além do óbvio: caminhos para um trabalho com mais significado” e será mediado por Angelica, com participação de Glaubert Ribeiro, astrólogo com foco em psicanálise e vocacional; Ana Minuto, fundadora e CEO da Minuto Consultoria e Amanda Graciano, estrategista de inovação.

O segundo painel, “Pagando boletos com sonhos? Um debate sobre propósito e trabalho remunerado”, é moderado por Andreza, e tem a participação de Amanda Costa, fundadora do Perifa Sustentável; Mateus Fernandes, fundador da Roda Periférica; e Dani Junco, fundadora e CEO da aceleradora para mães B2Mamy. O terceiro painel, "Vencendo na vida" em São Paulo - e além, tem a mediação de Marcelo, com a participação de Genesson Honorato, psicólogo, gerente de inovação para RH na OLX, Kelly Baptista, diretora da Fundação 1Bi, Aline Ferreira, psicóloga e especialista em projetos sociais e políticas públicas. O último painel,  tema “Viver para trabalhar, ou trabalhar para viver?” é moderado por Beatriz, com a participação do LinkedIn Top Voice e escritor Luciano Santos, além da médica Simone Nascimento.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Plano de negócio é a bússola do empreendedorismo

Nova metodologia eleva a produtividade na indústria da construção civil

As 3 torneiras que podem levar você à criatividade