Um conteúdo Bússola

Empresa de parcelamento de débitos veiculares cresce 333% em 2022

A Zapay viu o número de pessoas que procuram pelos seus serviços aumentar 772% de janeiro a junho deste ano e aposta na gestão de recursos
Empresa também aposta em parcerias com grandes players do mercado (Marcelo Camargo/ABr/Agência Brasil)
Empresa também aposta em parcerias com grandes players do mercado (Marcelo Camargo/ABr/Agência Brasil)
B
BússolaPublicado em 21/09/2022 às 12:00.

Por Bússola

O momento conturbado enfrentado pelas startups em 2022 pegou muitos gestores de surpresa. Surfando em uma onda de muitos investimentos, foi difícil acreditar que o segmento seria afetado de maneira tão intensa pela baixa do cenário econômico. De acordo com os dados do estudo Inside Venture Capital, da plataforma de inovação Distrito em parceria com o Bexs Banco, entre janeiro e julho, os investimentos nesse tipo de negócio somaram US$ 3,3 bilhões, valor 42% menor que os US$ 5,7 bilhões alcançados nos primeiros sete meses do ano passado.

Nesse contexto de incertezas, destacaram-se as empresas que conseguiram se manter estáveis, reter seus talentos e continuar crescendo, como é o caso da Zapay, startup especializada no parcelamento de débitos e na desburocratização dos processos de pagamentos junto aos órgãos de trânsito. A empresa fechou o balanço do primeiro semestre de 2022 com números positivos e mantendo seu ritmo de crescimento acelerado.

Presente em 25 estados do Brasil, a startup comandada pelo jovem Callebe Mendes, teve crescimento de 333% em seu faturamento no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2021. Em relação ao primeiro semestre de 2020, o aumento no faturamento da empresa foi ainda maior, chegando a 534%. Além disso, o número de pessoas que passaram a buscar os serviços de parcelamento de débitos oferecidos pela empresa, aumentou em 772% em relação ao primeiro semestre de 2021 e em mais de 2700% em comparação ao mesmo período de 2020.

“A evolução do Zapay dentro do mercado faz parte do nosso propósito de promover economia de tempo e dinheiro aos proprietários de veículos. Acreditamos que esse objetivo vem sendo cumprido, até pelos números positivos que temos mantido nos últimos anos”, afirma Callebe Mendes, CEO da Zapay.

Fora do eixo Rio-SP, a gestão faz a diferença no desenvolvimento da empresa

Segundo o levantamento da Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) divulgado recentemente, o número de empresas inovadoras no setor de finanças que têm sede fora de São Paulo vem caindo nos últimos anos. Em 2019, elas eram 86 no universo de 264 empresas associadas, e neste ano são apenas 22 entre 535. No entanto, esse cenário não desmotiva esses empresários que encontraram espaço fora do eixo Rio-São Paulo.

Com sede em Brasília, a Zapay se consolidou no segmento de parcelamento de débitos de trânsito. Por meio de parcerias com grandes companhias dos setores automotivo e financeiro, como Sem Parar, ConectCar, Credicard, Iti e Veloe, a fintech se consolidou como o maior player de consultas e pagamentos de débitos veiculares do país, responsável pelo atendimento de 94% de toda a frota nacional. Com os serviços oferecidos pela empresa, mais de 5 milhões de brasileiros já conseguiram regularizar seus débitos junto ao DETRAN.

“As parcerias são fundamentais para que possamos nos fazer presentes no mercado, não apenas como uma empresa que parcela débitos, mas também como uma marca que está junto com os maiores players do mercado, buscando soluções para que todos tenham acesso à possibilidade de quitar seus débitos de maneira segura e ágil”, diz Callebe.

A gestão dos recursos internos e do capital também são pontos destacados pelo CEO, que afirma que a empresa conseguiu seguir seu plano de expansão e ampliação dos serviços prestados, sem precisar mexer no valor de R$7,5 milhões, que recebeu no ano passado em rodada seed liderada pela DOMO Invest.

Para o empresário, empreender é um desafio desde quando se pensa na possibilidade e ressalta a importância do foco e da perseverança, para se manter ativo no mercado.

"Empreender já é um desafio. Fora do eixo Rio-SP as dificuldades ficam ainda maiores, isso porque no Sudeste, principalmente em São Paulo, é onde encontramos grande parte dos recursos necessários para o desenvolvimento de um negócio. Acredito que ter perseverança, ser teimoso e contar com um time de bons profissionais são pontos fundamentais no processo de empreender, além do modelo de negócio, que conta muito”, afirma.

O empresário comenta que a ideia de criar uma empresa que oferece para o consumidor final a possibilidade de parcelamento de débitos de trânsito de maneira simplificada e sem burocracia, atendendo uma demanda que sempre existiu em todo território nacional, também colaborou para que o serviço da empresa tivesse uma boa aceitação no mercado.

“Ajudamos a solucionar uma dor que está presente em todo o país e isso, no meu ponto de vista, foi um diferencial importante e que impulsionou o negócio. Outro ponto que merece destaque e que deu certo no caso da Zapay, é que antes de empreender conhecemos e buscamos informações sobre o mercado que iríamos atuar, deste modo, ter começado em Brasília foi importante para afirmarmos o nosso serviço", declara.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Juros altos e falta de apetite de riscos faz inverno chegar nos unicórnios

Paketá investe em criação de holding e plataforma de infraestrutura de crédito

Guedes recebe homenagem da Funcex e ressalta crescimento da economia