Bússola
Um conteúdo Bússola

Eletrificados: rebranding da 'Tupinambá', que virou 'Tupi', foi ideia do marketing ou dos clientes?

Empresa quer crescer mais que o próprio mercado de eletrificados e, agora, está 100% focada nos serviços de tecnologia 

 (Tupi/Divulgação)

(Tupi/Divulgação)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 28 de maio de 2024 às 15h00.

Tudo sobreCarros elétricos
Saiba mais

Segundo a Tupi Mobilidade, dos mais de 115 mil donos de carros elétricos no Brasil, quase metade está cadastrada no seu aplicativo. 

Até semana passada a empresa se chamava Tupinambá, mas o rebranding veio para casar com o momento de busca por uma parcela ainda maior do mercado. 

A Tupi, que conecta motoristas de eletrificados a pontos de recarga, planeja crescer 70% em 2024, anunciando foco total na tecnologia

  • A empresa quer superar os números do mercado de carros elétricos, que prevê crescimento 60% nas vendas, segundo a ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico).

Apelido que virou marca

Diferente da maioria, o rebranding veio para reforçar o posicionamento, mas não foi resultado da vontade de se aproximar do público. Na verdade, ele surgiu de uma proximidade já estabelecida. 

“Para começar, mudar de Tupinambá para Tupi não foi uma ideia do marketing, mas de nossos clientes. Percebemos que muitos deles nos chamavam assim, esse era nosso apelido” comenta Davi Bertoncello, CEO da Tupi.

A antiga marca da Tupi (Tupi/Divulgação)

A nova marca (Tupi/Divulgação)

O foco é 100% a tecnologia

A Tupi chegou a operar mais de 300 eletropontos, mas mudou recentemente seu modelo de negócio. 

Os pontos foram vendidos e a empresa agora se concentra na tecnologia em ambas as frentes, B2B e B2C.

“A nova marca representa uma nova Tupi, e vai nos ajudar a comunicar essa nova imagem, de uma empresa que cuida de toda jornada digital da recarga, mas que não é mais responsável pela operação dos pontos de recarga”, Davi explica.

  • No B2C a empresa oferece um aplicativo com uma lista de mais de 2800 pontos de recarga
  • No B2B, a empresa disponibiliza software para a gestão de operações dos eletropontos. 

“Atualmente trazemos mais de 5 mil novos usuários cadastrados todos os meses para nossa rede. Queremos ser o app favorito dos motoristas de carros elétricos”, conclui Davi.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Acompanhe tudo sobre:Carros elétricos

Mais de Bússola

Bússola Poder: Janones, Nikolas e a lei de Ulysses Guimarães

Como é o processo para a empresa dona do Burger King concluir compra da Starbucks?

ABNT publica normas para evitar riscos na tomada de decisões com auxílio de IA

Bússola Cultural: exposição de graffiti em homenagem à carreira dos Beatles

Mais na Exame