Bússola
Um conteúdo Bússola

Dengue: empresa cria teste de laboratório com resultado que sai em 35 min e que detecta o sorotipo

O TaqMan Arbovirus Triplex Kit, da Thermo Fisher, foi criado para melhorar o diagnóstico em regiões remotas e aumentar o poder de monitoramento da doença 

Identificação dos sorotipos é essencial no monitoramento da doença  (Gerard Rivest/Getty Images)

Identificação dos sorotipos é essencial no monitoramento da doença (Gerard Rivest/Getty Images)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 28 de maio de 2024 às 07h00.

Última atualização em 29 de maio de 2024 às 15h03.

Tudo sobreDengue
Saiba mais

Neste mês, o Brasil alcançou a tristes marcas de mais de 5 milhões de casos de dengue e 3 mil mortes provocadas pela doença em 2024. Os números são os maiores já registrados desde 2000.

O cenário alarmante já provoca respostas do setor da saúde. No caso da Thermo Fisher Scientific, que investe mais de US$ 1,5 bilhão por ano em pesquisa e desenvolvimento, a oferta é de um teste molecular com resultado que sai em apenas 35 minutos.

  • A grande maioria dos testes moleculares, RT-PCR, precisa de pelo menos um dia para chegar a um resultado.
  • O teste da Thermo Fisher ainda detecta zika e chikungunya.

O produto, TaqMan Arbovirus Triplex Kit, foi pensado para atender regiões de difícil acesso, se apresentando na forma liofilizada – o que dispensa cadeia refrigerada para transporte e armazenamento.

“O plano é fornecer aos laboratórios produto de alta qualidade, fluxo simples de trabalho, suporte para implantação deste fluxo e melhores custos do mercado”, diz Fábio Mury, gerente de desenvolvimento de mercado para diagnóstico molecular da Thermo Fisher. 

Mas o teste rápido já não resolve?

Precisando de no máximo 15 minutos para a entrega do resultado, o teste Antígeno NS1, ou teste rápido da dengue, é eficaz na detecção rápida do vírus. Infelizmente, o uso sacrifica a acurácia de dados necessária para o monitoramento ideal do cenário epidemiológico

Os testes rápidos não permitem identificar o sorotipo viral, informação importante para o conhecimento sobre a dinâmica da circulação dos vírus e sobre características clínicas decorrentes da infecção pelos diferentes sorotipos”, diz Fábio.

E quais são os sorotipos da dengue?

São quatro: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4, todos detectáveis por soluções complementares ao kit TaqMan Arbovirus Triplex. Eles têm sintomas e efeitos diferentes entre si, e quem se recupera da infecção de um, ainda está vulnerável aos outros

O verdadeiro problema se encontra na segunda infecção em curto período de tempo, que pode levar ao quadro grave da dengue, popularmente conhecida como dengue hemorrágica.

Por este motivo, o monitoramento adequado dos sorotipos, identificados pelos testes moleculares de laboratórios, é tão importante no combate da doença quanto o tempo de resultado. 

“A celeridade na obtenção dos resultados dos testes de dengue/zika/chikungunya é fundamental para direcionar a tomada de decisões clínicas e implantação de medidas de maneira oportuna, buscando principalmente evitar a ocorrência de óbitos”, conclui Fábio.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Acompanhe tudo sobre:DengueLaboratórios

Mais de Bússola

Grupo Salta compra tradicional escola de SP e vai investir R$ 200 mi para ampliar operação no estado

Como identificar os efeitos da crise climática no dia a dia?

Iniciativas público-privadas ajudam beneficiários do Bolsa Família a conseguir emprego

Edilson de Sousa Silva: inteligência artificial e reforços para a fiscalização

Mais na Exame