Acompanhe:

Abir anuncia prêmio com foco em ESG e consolida setor de não alcoólicos

Adoção de práticas ambientais, sociais e de governança deve unir empresas, governos e sociedade para avançar

Modo escuro

Continua após a publicidade
Edital do novo prêmio será divulgado em abril (Bússola/Reprodução)

Edital do novo prêmio será divulgado em abril (Bússola/Reprodução)

B
Bússola

Publicado em 28 de dezembro de 2022 às, 16h00.

Por Bússola

A partir de 2023, a Associação Brasileira de Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (Abir) premiará ações com foco em ESG de empresas do setor. Na cerimônia de lançamento do prêmio, realizada no último dia 8/12, no Museu Nacional da República, em Brasília, foram reconhecidas iniciativas de empresas associadas e stakeholders com atuação de destaque na agenda em 2022. O edital será divulgado em abril do próximo ano, durante a 4ª Anufood Brazil – feira internacional do setor de alimentos e bebidas.

Presidente da Abir, Victor Bicca assinala o importante papel de 71 pequenas, médias e grandes empresas associadas à entidade, na geração de mais de 2 milhões de empregos diretos e indiretos, produção de mais de 32 bilhões de litros de bebidas não alcoólicas e destaque em inovação, iniciativas socioambientais e autorregulação com compromissos robustos.

"Somos especialistas em ser parte da solução. Portanto, nada mais justo do que amplificar e premiar as iniciativas das nossas associadas, também levando ainda mais ao conhecimento de toda a sociedade", pontua. Ao fazer um balanço do ano, o dirigente comemorou o fato de a indústria de não alcoólicos ter conseguido avançar ainda mais na seara ambiental, com ações marcantes: "Firmamos acordos de cooperação essenciais em diversas agendas estratégicas, principalmente ligadas à área ambiental. Lançamos uma campanha incrível de descarte consciente de embalagens consumidas em casa, que ocupou os telões das esteiras de bagagem do aeroporto de Brasília e as redes sociais".

De acordo com Bicca, ainda assim o setor não perdeu de vista os anseios e hábitos do consumidor, tendo ampliado o portfólio com novos sabores e teores calóricos, além de implementar a nova rotulagem nutricional, conforme determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Premiados da noite incluem autoridades e empresas associadas

Por sua atuação na defesa da Zona Franca de Manaus, que tem forte presença do setor de bebidas não alcoólicas, o Deputado Federal Marcelo Ramos (PSD-AM) foi o primeiro contemplado da noite. "Agradeço essa comenda oferecida pela ABIR. Sou entusiasta do modelo da Zona Franca de Manaus, o qual entendo como o mais exitoso modelo de desenvolvimento regional do nosso país", diz o parlamentar.

Ele acrescentou que, além de reduzir, a estratégia se tornou o mais relevante instrumento de preservação da floresta. "O setor de bebidas não alcoólicas é muito consolidado no nosso estado, que tem um legado não só econômico, mas também social e cultural". O deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) foi reconhecido pela sua atuação como Presidente da Frente da Economia Verde e pela autoria do Projeto de Lei que altera a Lei das Sociedades por Ações, a Política Nacional do Meio Ambiente e a Lei das Licitações para induzir a adoção de boas práticas ambientais, sociais e de governança. Ganhou destaque o trabalho da Diretora Presidente da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico, Verônica Sanches. A ANA tem sido forte parceira do setor de não alcoólicos e trabalhado em ações voltadas à atração de investimentos privados para ampliação de infraestrutura em áreas como saneamento básico, resíduos sólidos, habitação e revitalização de bacias hidrográficas. Também recebeu o prêmio o secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), André França, por seu apoio e dedicação à campanha “Crie esse Hábito”, que promove o descarte consciente de embalagens consumidas em casa. A iniciativa é uma parceria entre a Abir e o MMA, que firmaram ainda acordos de cooperação técnica.

A Abir reconheceu, ainda, o papel dos catadores para a cadeia de consumo. A coordenadora do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis, Aline Sousa, agradeceu por vídeo o reconhecimento da categoria pela Associação. "Estamos juntos nessa parceria e nos fortalecendo cada dia mais."

Dentre as associadas, foi premiada a iniciativa “Jornada por um mundo sem resíduos”, da Coca-Cola, um compromisso público global de reciclar 100% das embalagens até 2030, além de ações como o Programa Reciclar pelo Brasil e SustentaPet. ESG tem a ver com empoderamento econômico, proteção, acesso à água e também diversidade e inclusão", disse a head de Comunicação para a Coca-Cola Brasil e Cone Sul, Daniela Valverde.

A Poty, primeira indústria de refrigerantes a assinar o compromisso de Logística Reversa em SP, também foi reconhecida durante a cerimônia. O Diretor Presidente da empresa, José Luiz Franzotti, destacou a importância de fazer parte da ABIR e o projeto Poty Ambiental, que já retirou mais de 185 milhões de garrafas PET do meio ambiente. Além disso, o Projeto Ecoração destina recursos à comunidades por meio do recolhimento e venda de embalagens para reciclagem, além de patrocínio a mais de 15 times de futebol.

Outra associada reconhecida na noite foi a Ambev, que tem compromisso de zerar as emissões de carbono até 2040. Entre as iniciativas, ganhou destaque a Aceleradora 100+ de incentivo às Startups, produção de embalagens com biomaterial consumindo 80% menos água, redução em 50% das emissões de CO2 e economia de 25% de energia elétrica. A gerente executiva de Relações Institucionais, Larissa Menezes, comemorou: “É uma honra receber este prêmio da ABIR, que só mostra que estamos no caminho certo”.

A Heineken, por sua vez, lançou o compromisso de neutralizar as emissões de carbono em toda sua cadeia de valor até 2040 e, até 2023, zerar as emissões na produção por meio do uso de energias renováveis e eficiência energética. Tem, ainda, a meta de alcançar 100% de circularidade das embalagens em bares e restaurantes até 2025., "Passou a ser parte estratégica de absolutamente todas as áreas da companhia. A gente tem metas importantes e esse tipo de prêmio reforça os desafios, traz luz a esse tipo de iniciativa e só nos incentiva a melhorar”, afirmou a Diretora de Relações Governamentais da companhia, Mariana Ferreira. A Coca-Cola Femsa Brasil foi reconhecida pelo projeto Geração+Verde, que viabiliza o plantio de 600 mil mudas de espécies nativas do bioma em locais estratégicos, prioriza o desenvolvimento de estratégias consistentes com resultados positivos para o planeta, as pessoas e o negócio. Outro projeto da companhia é a sustentaPET, iniciativa que coleta e destina garrafas PET para a indústria recicladora, ao mesmo tempo em que oferece melhores oportunidades para catadores. “Além de buscar soluções inovadoras para corresponder às expectativas da sociedade em relação ao meio ambiente, priorizamos o impacto social nas comunidades em que estamos presentes”, afirmou Bruna Porto, Gerente de Assuntos Corporativos da companhia. Foi reconhecida, ainda, a iniciativa Recicla Solar, da Solar Coca-Cola, que fomenta uma nova cultura de responsabilidade socioambiental e econômica.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

ESG: Sustentabilidade no planejamento estratégico

Sua empresa ainda usa cartão de crédito corporativo?

Danilo Maeda: Marco Global da Biodiversidade

Últimas Notícias

Ver mais
G20, energia e Mês das Mulheres: quais temas movimentam o ESG nesta semana
ESG

G20, energia e Mês das Mulheres: quais temas movimentam o ESG nesta semana

Há 2 dias

Bússola & Cia: após crescer 42%, logtech ‘Eu Entrego' faz rebranding
Um conteúdo Bússola

Bússola & Cia: após crescer 42%, logtech ‘Eu Entrego' faz rebranding

Há 5 dias

Produção sustentável no Cerrado pode gerar US$ 72 bi para PIB ao ano, aponta Fórum Econômico Mundial
ESG

Produção sustentável no Cerrado pode gerar US$ 72 bi para PIB ao ano, aponta Fórum Econômico Mundial

Há 5 dias

Aceleração econômica só é possível ao considerar mudanças climáticas, apontam especialista em Fórum
ESG

Aceleração econômica só é possível ao considerar mudanças climáticas, apontam especialista em Fórum

Há 6 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais