Um conteúdo Bússola

3 perguntas sobre 5G para José Guaraldi Félix, presidente da Claro Brasil

Executivo participa amanhã do seminário 5G.br São Paulo, que marca a chegada da tecnologia no Brasil, promovido pelo Ministério das Comunicações
José Guaraldi Félix: Evento será no hotel Grand Hyatt, em São Paulo (Linkedin/Reprodução)
José Guaraldi Félix: Evento será no hotel Grand Hyatt, em São Paulo (Linkedin/Reprodução)
B
BússolaPublicado em 10/08/2022 às 20:32.

As parcerias entre os vários setores da economia e setor público são o principal caminho para desenvolver o mercado e criar novos modelos de negócios rumo a um  futuro altamente digitalizado e inovador que  o 5G é capaz de proporcionar, segundo José Guaraldi Félix, presidente da Claro Brasil.

Em entrevista à Bússola, ele fala sobre os planos da companhia para o crescimento com a nova tecnologia e as perspectivas para o futuro.

Amanhã, 11 de agosto, ele será um dos palestrantes do seminário 5G.br São Paulo, promovido pelo Ministério das Comunicações (MCom). Félix participa do painel "5G no Brasil: avanços na conectividade em um país continental", juntamente com executivos da Vivo, da TIM e da Ericsson.

O evento, que acontece no hotel Grand Hyatt, em São Paulo (SP), discute o alcance da transformação na economia e nos setores produtivos da chegada do 5G no Brasil. Para se inscrever, basta preencher um formulário no site do evento.

Bússola: A Claro já anunciou que está trabalhando com parceiros para desenvolver aplicações para o metaverso. Como a companhia vê o futuro da tecnologia relacionada ao 5G?

José Guaraldi Félix: Estamos ainda na fase inicial do 5G no país. O 5G é uma tecnologia habilitadora que, além de mais velocidade, também possibilita baixa latência e alta concentração de tráfego de dispositivos. Isso significa que, além de trazer ganhos de experiência para o consumidor, que já consegue acessar uma rede mais veloz, o 5G vai atender às necessidades do mercado B2B e aplicações que deverão ser desenvolvidas no futuro, inclusive a Internet das Coisas.

Estamos falando de uma gama de soluções ainda nem pensadas em áreas diversas como indústria, agro, saúde, educação, cidades inteligentes, entretenimento. E nesse processo a Claro continuará expandindo sua rede 5G+ e investindo para o desenvolvimento deste ecossistema.

Bússola: E no presente, para quem está adotando a tecnologia nesse primeiro momento, quais são as principais vantagens do 5G?

José Guaraldi Félix: Para o consumidor final, o ganho imediato é uma maior velocidade. A expectativa inicial é do alcance de velocidades entre 600 Mbps e 800 Mbps, chegando até 1 Gbps, dependendo da capacidade da célula no local e da quantidade de devices com uso simultâneo. A Claro já tem mais de 2,6 milhões de smartphones aptos ao 5G em sua rede. Atualmente, 70% dos aparelhos vendidos pela Claro são compatíveis com o 5G.

E a tendência é de crescimento. A Claro incentiva os fornecedores do setor a produzirem telefones com valores mais acessíveis, colaborando fortemente para democratização e aceleração da adoção do 5G para os usuários, seja através de disponibilização de aparelhos exclusivos ou na maior oferta de produtos. Hoje, a Claro já possui cerca de 50 aparelhos com acesso do 5G+ em seu portfólio e estimula preços mais acessíveis para o consumidor, que pode adquirir um smartphone a partir de R$1.299 no plano pós-pago e com opção de parcelamento a longo prazo. E cada vez haverá mais aparelhos.

E no mercado B2B, aplicações com o uso 5G, somadas a tecnologias emergentes e existentes, como inteligência artificial, Internet das Coisas, cloud computing, big data, edge computing e machine learning, serão capazes de gerar valor a longo prazo, com eficiência, segurança, ultraprocessamento de dados, estrutura de baixíssima latência, alta confiabilidade, resiliência e disponibilidade.

Nesse sentido, a Claro e a Embratel, com o apoio do beOn Claro, nosso hub de inovação, já têm desenvolvido casos de uso customizados com parceiros importantes, como Gerdau, WEG e Hospital de Clínicas em São Paulo, por exemplo.

Bússola: Quais serão os setores da sociedade mais impactados por essa tecnologia?

José Guaraldi Félix: Com a quinta geração de internet móvel, os mais variados segmentos da economia, como indústria, finanças, agronegócio, saúde, educação, varejo, óleo e gás, energia e utilidades, mobilidade, logística e transporte, segurança e transporte público, vão passar por uma digitalização única e nunca vista.

O 5G favorecerá a criação de novas soluções para transformar a maneira como as empresas e instituições públicas operam. A Claro, por meio da Embratel, que atende o mercado corporativo, irá disponibilizar a infraestrutura digital necessária para desenvolver o mercado, possibilitando a criação de novos modelos de negócios, capazes de ampliar capacidades e otimizar operações, traçando um futuro altamente digitalizado e inovador. Portanto, estamos só no início. Temos um longo e desafiador caminho pela frente, por isso o trabalho em parceria com diversos setores, Anatel e governo é a pedra fundamental.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Todos devem usufruir do poder da internet, diz Vint Cerf, pioneiro da rede

Três perguntas sobre 5G para Igor Calvet, presidente da ABDI

3 perguntas sobre 5G para Alberto Griselli, CEO da TIM Brasil