Wilson Witzel, governador do RJ, diz que contraiu o novo coronavírus

Em vídeo no Twitter, governador disse que vinha se sentindo mal desde sexta-feira, com sintomas de febre, dor de garganta e perda de olfato

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), informou nesta terça-feira, 14, que testou positivo para o novo coronavírus, a covid-19. Com a confirmação, ele se torna o primeiro governador do Brasil a contrair a doença.

Em publicação no Twitter, ele disse que desde a última sexta-feira, 10, não vinha se sentindo bem e pediu para fazer o exame. "Hoje, o resultado veio positivo", afirmou.

No vídeo, Witzel relata que teve febre, dor de garganta e perda de olfato, mas que está se sentindo bem e continuará trabalhando do Palácio das Laranjeiras, sede oficial do governo do estado. "Continuarei trabalhando, mas mantendo as restrições e recomendações médicas".

Ele reforçou, ainda, a orientação para que a população fique em casa "porque a doença não escolhe ninguém e o contágio é rápido".

Nesta segunda-feira, 13, Witzel publicou um novo decreto prorrogando até o dia 30 de abril a quarentena em todo o Rio de Janeiro, onde há 3.410 casos confirmados e 224 óbitos.

O texto mantém a proibição da realização de eventos e de qualquer atividade com a presença de público e também o funcionamento de cinemas, teatros e pontos turísticos como o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor.

O estado é o segundo mais afetado pela doença, atrás apenas de São Paulo. Tanto Witzel quanto João Doria, governador de São Paulo, têm travado uma batalha pública com o presidente Jair Bolsonaro pela manutenção da quarentena.

Apesar de Witzel ser o primeiro governador a ter teste positivo, a doença já atingiu outros políticos importantes, como o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Outros parlamentares, como o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), também foram contaminados em uma comitiva aos Estados Unidos, onde acompanhavam Bolsonaro. Ao todo, 23 pessoas voltaram da viagem com a infecção.

O próprio presidente chegou a realizar três testes para o novo coronavírus, que não foram divulgados. Nas três vezes, ele negou que contraiu a doença.

Internacionalmente também já há casos de políticos importantes que tiveram a covid-19. O caso mais notório é o do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, que chegou a ser internado na UTI, mas já teve alta e está em recuperação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.