Brasil
Acompanhe:

TSE nega pedidos para emissoras mudarem critérios de sabatinas

As decisões, relatadas pela ministra Maria Claudia Bucchianeri, foram confirmadas em sessão desta quinta-feira, 15

A campanha de Lula pediu que a Record realize sorteio para definir a ordem de entrevistas com candidatos (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A campanha de Lula pediu que a Record realize sorteio para definir a ordem de entrevistas com candidatos (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

E
Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2022, 15h41

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) referendou, por unanimidade, três decisões que rejeitaram pedidos dos presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Soraya Thronicke (União Brasil) para alterar critérios de emissoras de televisão na realização de sabatinas. As decisões, relatadas pela ministra Maria Claudia Bucchianeri, foram confirmadas em sessão desta quinta-feira, 15.

Nos três casos, o motivo da rejeição foi o fato de não existirem critérios estabelecidos em lei para regulamentar entrevistas individuais com candidatos, apenas debates.

A campanha de Lula pediu que a Record realize sorteio para definir a ordem de entrevistas com candidatos. A coligação reclama que o critério adotado pela emissora para as entrevistas pela ordem de aparição nas pesquisas eleitorais, prejudica Lula. O petista será entrevistado em uma sexta-feira, dia 23 de setembro — dia de menor audiência na televisão.

Já a candidata Soraya, que está em quinto lugar nas intenções de voto, reclamou ter recebido tratamento anti-isonômico da TV Globo e Record. Em ambas as emissoras, apenas os quatro candidatos mais bem posicionados nas pesquisas foram convidados para as sabatinas.

LEIA TAMBÉM:

Veja a agenda dos presidenciáveis nesta quinta-feira, 15 de setembro

Lula diz que Estado precisa investir para diversificar a economia