Acompanhe:

Se ocupação de UTI for 80%, decreto lockdown, diz governador do Maranhão

A região metropolitana de São Luís concentra 95% dos casos do Maranhão e 70% dos leitos de UTI ocupados até terça-feira (21)

Modo escuro

Continua após a publicidade
Coronavírus: a rede estadual básica de saúde do Maranhão tem 400 leitos de UTI (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Coronavírus: a rede estadual básica de saúde do Maranhão tem 400 leitos de UTI (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 22 de abril de 2020 às, 13h50.

Última atualização em 23 de abril de 2020 às, 00h59.

Apesar de estar em situação melhor em comparação a outros Estados na crise da covid-19, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), se prepara para o pior. "Tenho um decreto pronto de lockdown (fechamento total de atividades) se a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) chegar a 80%", disse Dino se referindo à medida radical prevista para ser tomada na região metropolitana de São Luís, capital maranhense.

Atualmente, 95% dos casos confirmados no Estado se concentram nesta área, com cerca de 1,5 milhão de habitantes. A região estava com 70% dos seus leitos de UTI ocupados até terça-feira, 21, quando governo local alugou um hospital de 200 leitos para suprir a demanda. "A luta é todo dia. Já estou alugando outro hospital e contatando 200 leitos de hospital de campanha", disse o governador.

Nessa região metropolitana, os moradores convivem atualmente com restrições brandas de isolamento social. Atividades essenciais funcionam e as demais estão paradas. No resto do Estado, a maioria das cidades não registra casos de novo coronavírus. Nessas localidades é de responsabilidade dos prefeitos aplicar ou não restrições de isolamento.

"Estou analisando todos os cenários possíveis e os indicadores para mim são óbitos e capacidade hospitalar. Como, até agora, a capacidade hospitalar está assegurada e tenho mais leitos para entregar, estou num sentido otimista. Apesar do crescimento de casos, acho que a gente dá conta de segurar a demanda", afirmou Dino.

A rede estadual básica de saúde do Maranhão tem 400 leitos de UTI, destes 132 exclusivos para o novo coronavírus. O governo também conseguiu ampliar a compra de respiradores. Foram 207 nas últimas semanas. "Dá para dobrar a capacidade que temos", disse o governador.

O custo mensal da rede de saúde maranhense é de R$ 150 milhões. Dino afirma que recebeu um repasse de R$ 27 milhões do Ministério da Saúde. "Ajuda a amenizar. Agora, estamos fazendo esforço próprio. O ministério repassou também pra municípios algo na casa de R$ 68 milhões", disse.

Na linha de frente do enfrentamento e com colegas já contaminados, o governador afirma que tenta se proteger contra o novo vírus. "Estou me cuidando e me agarrando a todos os santos. Só Nossa Senhora são oito aqui na minha sala", disse. Os governadores do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o do Pará, Helder Barbalho, foram infectados com a covid-19.

"Essa é uma tendência. Um subproduto oculto da crise. As equipes de governo também vão ficando muito expostas. Você integra o serviço essencial e seu nível de exposição é alto", disse.

Últimas Notícias

Ver mais
Anvisa proíbe venda de álcool 70% em supermercados e farmácias
Brasil

Anvisa proíbe venda de álcool 70% em supermercados e farmácias

Há uma semana

Cerca de 70% dos brasileiros não conhecem o potencial de gravidade da gripe, diz pesquisa
Brasil

Cerca de 70% dos brasileiros não conhecem o potencial de gravidade da gripe, diz pesquisa

Há uma semana

Em renegociação de dívidas, governo propõe que estados tripliquem vagas no ensino técnico até 2030
Economia

Em renegociação de dívidas, governo propõe que estados tripliquem vagas no ensino técnico até 2030

Há 2 semanas

Negociações na OMS sobre acordo para futuras pandemias ainda enfrentam obstáculos
Mundo

Negociações na OMS sobre acordo para futuras pandemias ainda enfrentam obstáculos

Há 2 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais