Qual é a cidade com população mais velha do Brasil?

Segundo os dados do Censo, são 277 pessoas com 65 anos ou mais para cada grupo de 100 crianças de até 14 anos neste cidade

Censo: cidade mais velha do país fica no Rio Grande do Sul (ANPR/Divulgação)

Censo: cidade mais velha do país fica no Rio Grande do Sul (ANPR/Divulgação)

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 28 de outubro de 2023 às 08h00.

Os novos dados do Censo Demográfico 2022 divulgados nesta sexta-feira, 27, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelaram que Coqueiro Baixo, no Rio Grande do Sul, é a cidade mais velha do Brasil.

O município, localizado na região do Vale do Taquari, tem a maior proporção de idosos do país e, consequentemente o maior índice de envelhecimento. Segundo os dados, são 277 pessoas com 65 anos ou mais para cada grupo de 100 crianças de até 14 anos. São quase três idosos para cada criança da cidade. A idade mediana da região, que divide a população entre a metade mais jovem e a mais velha, é de 52 anos, acima da média do Rio Grande do Sul, que é de 38 anos.

Localizada a 170km de Porto Alegre, Coqueiro Baixo tem 1.290 habitantes no Censo 2022, uma queda de quase 20% em relação ao levantamento de 2010. A maior parte da população vive no campo, cerca de 70%, segundo a prefeitura. A economia local é movida pela agricultura e pecuária.

Por que a população idosa cresceu no Brasil?

O aumento de idosos e diminuição de crianças são parte da transição demográfica iniciada na década de 1940, quando ocorreu alteração dos altos níveis de mortalidade e fecundidade, para baixos níveis de ambas as componentes demográficas.

As melhores condições sanitárias e avanços na área de saúde diminuíram a mortalidade da população, ao mesmo tempo que a maior urbanização, maior inserção da mulher no mercado de trabalho e avanços no planejamento reprodutivo com uma maior utilização de métodos contraceptivos diminuíram a taxa de nascimento.

"A partir do Censo Demográfico 1991, os nascimentos diminuem de forma constante, alterando o formato clássico da pirâmide etária de um país jovem, para uma pirâmide com o seu meio e topo relativamente mais inchados", justifica a pesquisa.

Acompanhe tudo sobre:Censo 2022IBGE

Mais de Brasil

Conflitos por terra batem recorde no Brasil no primeiro ano do governo Lula

Cármen Lúcia mantém condenação de Deltan por Power Point contra Lula

Risco fiscal está 'drenando oportunidades' do Brasil, diz Tarcísio

Fluxo de passageiros para o exterior cresce pelo 24º mês seguido mostra Anac

Mais na Exame