Brasil

Polícia Federal recaptura os dois foragidos da penitenciária de Mossoró

Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento conseguiram fugir do presídio em 14 de fevereiro e permanceram foragidos por 50 dias

Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, de 33, conseguiram fugir do presídio em 14 de fevereiro (Polícia Federal/Divulgação)

Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, de 33, conseguiram fugir do presídio em 14 de fevereiro (Polícia Federal/Divulgação)

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 4 de abril de 2024 às 14h08.

Última atualização em 7 de abril de 2024 às 23h08.

Nesta quinta-feira, 4, a Polícia Federal anunciou a recaptura dos dois fugitivos que haviam escapado da Penitenciária Federal de Mossoró, localizada no Rio Grande do Norte. A informação foi divulgada inicialmente pela Globo News.

Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, de 33, conseguiram fugir do presídio em 14 de fevereiro, permanecendo foragidos por 50 dias até serem recapturados.

Em uma coletiva, o ministro da Justiça e Segurança Ricardo Lewandowski informou que os dois foragidos foram detidos em uma ação conjunta das Polícias Federal e Rodoviária Federal. Os dois estavam se dirigindo ao exterior.

Lewandowski também disse que 14 pessoas foram presas na operação de busca. 

"Nessa operação foram presos, não só os fugitivos, mas também presos 4 comparsas que se encontravam nos demais veículos. Importante dizer que desde o início da operação 14 pessoas, contando os detidos de hoje, foram presas, envolvidos justamente nesta fuga", declarou.

Ambos os detentos, naturais do Acre, estavam detidos na unidade desde setembro de 2023 e faziam parte da facção criminosa conhecida como Comando Vermelho.

A fuga ocorreu quando os dois abriram um buraco atrás de uma luminária na parede da prisão e cortaram duas cercas de arame utilizando ferramentas encontradas em uma obra em andamento nas instalações do presídio.

Este episódio marca a primeira fuga registrada na história do sistema penitenciário federal, que também engloba penitenciárias em Brasília (DF), Catanduvas (PR), Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO).

Investigações

A fuga de Rogério e Deibson ocorreu em 14 de fevereiro deste ano. Após escaparem de Mossoró, foram
mobilizadas equipes especializadas, incluindo cães farejadores, drones e helicópteros, durante a busca. A operação também contou com reforço policial nas fronteiras do estado e até mesmo o envolvimento da Interpol (Polícia Internacional).

Segundo a PF, os dois atravessaram quatro estados até chegarem à cidade de Marabá, no Pará, onde foram recapturados no início desta tarde.

Ambos estão envolvidos em conflitos entre facções criminosas relacionadas ao tráfico de drogas no Acre e têm conexões com o Comando Vermelho.

A Polícia Federal também está investigando se houve facilitação na fuga.

O que acontecerá com os detentos?

Segundo o jornal O Globo, Ricardo Lewandowski e as autoridades de segurança pública da região confirmaram que Rogério e Deibson serão reconduzidos ao complexo penitenciário de Mossoró.

Acompanhe tudo sobre:Polícia FederalCrimePresídios

Mais de Brasil

Lula anunciará Paulo Pimenta como ministro para reconstrução do Rio Grande do Sul

TSE nega recurso que pedia cassação de Zema, mas aplica multa

Enchentes no RS: deputados aprovam 'calamidade' até 2026 e derrubam regras de gastos

Enchentes no RS: aeroporto Salgado Filho não deve reabrir até setembro

Mais na Exame