Pesquisa para presidente: 58% dos eleitores de Ciro dizem que podem mudar de voto até outubro

O ex-governador do Ceará detém 7% das intenções de voto, número que pode definir o pleito ainda no primeiro turno
Ciro Gomes: (BTG Pactual/Divulgação)
Ciro Gomes: (BTG Pactual/Divulgação)
G
Gilson Garrett Jr

Publicado em 08/08/2022 às 15:03.

Última atualização em 10/08/2022 às 10:57.

Uma das grandes dúvidas da eleição presidencial é se há espaço para uma decisão ainda em primeiro turno. Com votos mais definidos entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), o comportamento dos eleitores de Ciro Gomes (PDT) será decisivo até outubro. Isso porque o ex-governador do Ceará detém 7% das intenções de voto, número que pode definir o pleito.

Segundo a pesquisa eleitoral do Instituto FSB encomendada pelo banco BTG Pactual, divulgada nesta segunda-feira, 8, 58% dos eleitores de Ciro dizem que podem trocar de voto até o dia da eleição. Comparando com Lula e Bolsonaro, 17% dos eleitores que pretendem votar em um dos dois dizem que estão dispostos a mudar de opinião em menos de dois meses.

Ainda de acordo com os números da pesquisa, 73% afirmam que a decisão já está tomada, e 25% dos eleitores brasileiros dizem que podem mudar de voto. Quando questionado a este eleitorado qual o outro nome em que poderia votar, 18% dizem que em Ciro Gomes, 17% citam Lula, 13% afirmam que em Bolsonaro. Simone Tebet (MDB) é a opção de 6% dos entrevistados. Os indecisos somam 20%.

LEIA TAMBÉM: Pesquisa eleitoral: Lula tem 52% da preferência dos jovens, e empata com Bolsonaro entre mais velhos

Intenção de voto primeiro turno

Nos números de intenção de voto, Lula aparece com 41%, seguido pelo atual chefe do Executivo e candidato à reeleição, Bolsonaro, com 34%. A diferença, de 7 pontos porcentuais, é a menor da série histórica de oito levantamentos iniciada em março deste ano.

Ciro tem os 7% já mencionados, 2 pontos a menos do que na pesquisa do final de julho, e Simone Tebet registra 3%, 1 ponto a mais do que na mostra anterior. André Janones (Avante), que abdicou da candidatura para apoiar Lula, obteve 2%; José Maria Eymael (DC) e Pablo Marçal (Pros), 1%. Os demais não pontuaram. Brancos e nulos somam 2% e indecisos 3%.

LEIA TAMBÉM: Ciro Gomes diz que vai tributar heranças de forma progressiva

Na simulação de segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 51% a 39%. Nessa simulação, Lula também caiu 3 pontos percentuais e Bolsonaro cresceu três pontos em relação à pesquisa anterior. Lula venceria Ciro por 47% a 32% e Simone por 50% a 29%. Ciro bateria Bolsonaro por 48% a 41% e o atual presidente venceria, numericamente, apenas Simone, por 44% a 40% em um eventual segundo turno.

A pesquisa foi feita entre sexta-feira, 5, e domingo, 7, com 2.000 eleitores, intervalo de confiança de 95%, margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-08028/2022.

Pesquisa EXAME/IDEIA

Os números da pesquisa FSB/BTG são similares aos apresentados há três semanas pela sondagem EXAME/IDEIA, publicada no dia 21 de julho. O ex-presidente Lula tem 44% das intenções de voto, e o presidente Jair Bolsonaro aparece com 33%. Ciro Gomes tem 8%, e Simone Tebet, 4%. André Janones (Avente) fez 2%. Os demais nomes testados pontuaram 1% ou ficaram abaixo disso.

Todos os números são de uma pergunta estimulada, com os nomes apresentados em formato de lista e fazem parte da pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Foram ouvidas 1.500 pessoas entre os dias 15 e 20 de julho. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A pesquisa foi registrada no TSE com o número BR-09608/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Veja o relatório completo.

(Com Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM