Pesquisa governo de SP: Haddad tem vantagem na capital e Baixada; Tarcísio, no Vale do Paraíba e Sul

Pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA ouviu 1.200 pessoas do estado de São Paulo entre os dias 3 e 8 de junho
Haddad e Tarcísio: petista é apoiado por Lula, e o ex-ministro por Bolsonaro. (Haddad: Diogo Zacarias / Tarcísio: Alberto Ruy/Divulgação)
Haddad e Tarcísio: petista é apoiado por Lula, e o ex-ministro por Bolsonaro. (Haddad: Diogo Zacarias / Tarcísio: Alberto Ruy/Divulgação)
G
Gilson Garrett JrPublicado em 12/06/2022 às 08:30.

A intenção de voto dos eleitores de São Paulo não é homogênea em todo o estado. De acordo com a pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada no dia 8 de junho, em uma simulação de primeiro turno estimulada, em que os nomes são apresentados aos entrevistados, Fernando Haddad (PT) larga na frente na capital, com 31%, nos municípios da Região Metropolitana, com 28%, e na Baixada Santista, com 42% da preferência dos eleitores.

Nessas regiões, Tarcísio de Freitas (Republicanos) tem 17% na capital, 11% na Grande SP, e 16% na Baixada.

O aliado do presidente Jair Bolsonaro está em primeiro no Vale do Paraíba, com 22% das intenções de voto, e na região Sul do estado, onde está Sorocaba, também com 22%. O petista tem 12% no Vale do Paraíba, e 13% no Sul.

Para a pesquisa, foram ouvidas 1.200 pessoas do estado de São Paulo entre os dias 3 e 8 de junho. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número SP-08096/2022. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Leia o relatório completo.

Nos números gerais, Haddad lidera as intenções de voto ao governo de São Paulo, com 27%, quando a pergunta é feita de forma estimulada. Logo depois vem um pelotão considerado tecnicamente empatado pela margem de erro da sondagem: Tarcísio, com 17%, Márcio França (PSB), com 14%, e Rodrigo Garcia (PSDB), que aparece com 11%.

(Arte/Exame)

Cila Schulman, vice-presidente do instituto de pesquisa IDEIA avalia que há uma memória do eleitor em relação ao ex-prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, o que o leva a aparecer em primeiro lugar nas pesquisas. Também ajuda o fato dele ter sido candidato a presidente, em 2018, disputando o segundo turno contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Uma parcela dos eleitores que aprovam o governo Rodrigo Garcia, do PSDB, escolhem para votar na pesquisa estimulada em Fernando Haddad, do PT. Isso demonstra o tamanho do recall do nome do ex-prefeito da capital na visão do eleitorado paulista. O principal desafio de Haddad será diminuir a sua rejeição, que é a maior entre os candidatos colocados até aqui”, diz.

LEIA TAMBÉM: Pesquisa para presidente: Lula tem 39%, e Bolsonaro, 35%, em SP

Haddad tem vantagem em um segundo turno

A pesquisa EXAME/IDEIA testou seis possíveis cenários de segundo turno. Haddad tem vantagem contra Garcia e Tarcísio. Na disputa contra o ex-ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro, o petista está à frente dentro da margem de erro, portanto é considerado empate (veja os números abaixo). Na batalha com França, ambos aparecem com 34% das intenções de voto.

Na simulação feita entre França e Tarcísio, o psbista aparece na frente, mas dentro da margem de erro, assim como na disputa com Garcia. Em um cenário entre Tarcísio e o atual governador de São Paulo, o ex-ministro está com dois pontos percentuais a mais que o adversário, o que é considerado empate.

(Arte/Exame)

LEIA TAMBÉM