Pesquisa para presidente: Lula tem 39%, e Bolsonaro, 35%, em SP

Pesquisa EXAME/IDEIA divulgada nesta quarta-feira, 8, entrevistou 1.200 pessoas do estado de São Paulo entre os dias 3 e 8 de junho
Lula e Bolsonaro: no maior colégio eleitoral do país, a disputa está acirrada. (Manuel Cortina/SOPA Images/Flickr)
Lula e Bolsonaro: no maior colégio eleitoral do país, a disputa está acirrada. (Manuel Cortina/SOPA Images/Flickr)
G
Gilson Garrett Jr

Publicado em 08/06/2022 às 21:54.

Última atualização em 09/06/2022 às 12:13.

No maior colégio eleitoral do país, São Paulo, a disputa entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) está mais acirrada que a nível nacional. Na pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada nesta quarta-feira, 8, com um recorte feito apenas no estado mais populoso do Brasil, o petista tem 39% das intenções de voto, contra 35% de Bolsonaro, em uma simulação de primeiro turno estimulado, em que os nomes são apresentados aos entrevistados.

Considerando a margem de erro da sondagem, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos, os números são considerados empate técnico, apesar da vantagem de Lula.

Atrás dos dois vem Ciro Gomes (PDT), com 6%, e Simone Tebet (MDB), com 4%. Os demais pré-candidatos pontuaram 1% ou ficaram abaixo deste valor. A pesquisa não testou cenário de segundo turno nacional em São Paulo.

Para a pesquisa, foram ouvidas 1.200 pessoas do estado de São Paulo entre os dias 3 e 8 de junho. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. O registro no Tribunal Superior Eleitoral tem o número BR-04855/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Leia o relatório completo.

(Arte/Exame)

Cila Schulman, vice-presidente do instituto de pesquisa IDEIA, avalia que o eleitorado paulista está dividido neste momento entre Lula e Bolsonaro. O atual presidente, que venceu no estado em 2018, está com dificuldades de crescer em São Paulo.

“O resultado da campanha presidencial em São Paulo será fundamental em 2022, onde Bolsonaro ganhou o segundo turno em 2018, com 68% dos votos válidos. Em seu terceiro ano de governo, o atual presidente enfrenta agora um cenário em que quase a metade dos eleitores (49%) acham que ele não merece continuar e 43% avaliam a sua administração como ruim ou péssima. A grande batalha presidencial no estado será entre os altos índices de rejeição tanto de Lula quanto de Bolsonaro”, diz.

Na pergunta feita de forma espontânea, em que o eleitor precisa falar o nome que está na mente, Lula aparece com 31%, e Bolsonaro tem 30%. Ciro tem 3%. Os demais citados pontuam 1% ou ficam abaixo disso. Os que não sabem somam 18%.

(Arte/Exame)

Na pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA nacional, divulgada no dia 19 de maio (com registro no TSE - BR-01734/2022), Lula está com 41%, e Bolsonaro aparece com 24%, em uma simulação de primeiro turno. Em uma simulação de segundo turno, o petista tem 46% das intenções de voto, e o presidente está com 39%. A distância entre os dois é de 7 pontos percentuais, a menor em um ano.

Governo de SP: Haddad lidera e segundo lugar embolado

Também publicada desta quarta-feira, 8, EXAME/IDEIA fez uma simulação da disputa ao governo de São Paulo. Fernando Haddad (PT) lidera as intenções de voto, com 27%, quando a pergunta é feita de forma estimulada. Logo depois vem um pelotão considerado tecnicamente empatado pela margem de erro da sondagem: Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 17%, Márcio França (PSB), com 14%, e Rodrigo Garcia (PSDB), que aparece com 11%.

Nesta pesquisa também foram ouvidas 1.200 pessoas do estado de São Paulo entre os dias 3 e 8 de junho, com a mesma metodologia. O registro no TSE é o SP-08096/2022.

A eleição nacional, entre Lula e Bolsonaro, vai ter reflexos em São Paulo, tanto no sentido positivo quanto negativo, afirma Cila Schulman. Também é preciso levar em conta a taxa de rejeição. Em uma pergunta sobre em que o eleitor não votaria de jeito nenhum, Haddad tem 35%, Tarcísio, 21%, Garcia, 19%, e França aparece com 12%.

LEIA TAMBÉM