Brasil

Pedágio Free Flow em rodovias no litoral de SP: saiba como vai funcionar

O sistema permite que motoristas trafeguem sem a necessidade de parar em praças físicas de pedágio

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 12 de abril de 2024 às 14h09.

Última atualização em 12 de abril de 2024 às 14h16.

O leilão do lote de 213 quilômetros de rodovias que ligam o Alto Tietê ao litoral sul do estado de São Paulo agendado para ser realizado na próxima terça-feira, 16, terá como novidade o modelo de pagamento automático de tarifas de pedágio.

Conhecido como Free Flow, o sistema permite que motoristas trafeguem sem a necessidade de parar em praças físicas de pedágio. O pagamento é feito automaticamente por meio de um adesivo instalado no para-brisa do veículo, que se comunica com pórticos localizados no trajeto. O débito do valor da tarifa é realizado automaticamente.

Os carros que realizarem o pagamento automático terão desconto de 5% na tarifa. Há ainda o benefício do Desconto de Usuário Frequente (DUF): a cada passagem no mesmo mês, são aplicados descontos progressivos.

Para os carros sem a tag, o sistema vai realizar a leitura da placa do carro, feita por meio de câmeras. Um portal eletrônico será disponibilizado pela concessionária para pagamento da tarifa.

Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), além da comodidade de pagamento, o sistema vai permitir melhoria na fluidez do trânsito, eficiência na coleta de tarifas, além da redução dos custos operacionais.

O leilão prevê investimentos de R$ 4,3 bilhões para a realização de intervenções estruturais e melhorias nas rodovias SP-055 (Rodovia Padre Manuel da Nóbrega), SP-088 (Mogi-Dutra) e SP-098 (Mogi-Bertioga). A fiscalização contratual será de responsabilidade da Artesp. Segundo a administração estadual, os valores dos pedágios variam entre R$ 1 e R$ 6.

Como será o Lote Litoral

A Parceria Público-Privada do Lote Litoral prevê a instalação de 15 pórticos ao longo de todo o trecho concedido. Como o número de pórticos é maior que o de praças de pedágio convencionais, o pagamento da tarifa é mais adequado de acordo com a distância rodada.

O projeto, porém, não contempla a cobrança na ponte de Itanhaém, onde o tráfego será gratuito, limitando os desvios de trajeto para o viário urbano do Centro Histórico do município, o que proporcionará melhoria no fluxo de veículos à cidade.

Outro caso específico será em Mogi das Cruzes. Os usuários que tiverem origem ou destino no Distrito Industrial de Taboão não precisarão pagar tarifa de pedágio em um dos pórticos que será instalado nas proximidades. Também haverá a possibilidade de pagamento proporcional de tarifa ao trecho percorrido no km 43,1; e não pagarão tarifa quando tiverem origem ou destino no centro do município.

O governo estadual tem previsão para 13 projetos em leilões ao longo de 2024. O primeiro deles foi o Trem Intercidades (TIC) Eixo Norte em fevereiro, que vai ligar a cidade de São Paulo a Campinas.

A carteira de projetos de concessões, desestatizações e parcerias da atual gestão estadual é estimada em mais de R$ 220 bilhões em capital privado, com 20 projeto

Como funciona o sistema Free Flow?

O pagamento é feito automaticamente por meio do adesivo tag instalado no para-brisa do veículo, que se comunica com pórticos, espécies de portais, localizados no trajeto. O débito do valor da tarifa é realizado automaticamente.

No caso dos carros, o pagamento automático gera um desconto de 5% no valor da tarifa, além do benefício do DUF (Desconto de Usuário Frequente), pelo qual, a cada passagem dentro do mesmo mês, são aplicados descontos progressivos nos valores.

Para aqueles que não possuem a tag, a leitura da placa do veículo é feita por meio de câmeras. O valor da tarifa deverá ser pago pelo usuário através de um portal eletrônico disponibilizado pela concessionária.

Para evitar a autuação por evasão de pedágio, o motorista precisa verificar o valor das tarifas de pedágio ao longo do trajeto e as formas de pagamento aceitas pela concessionária. No caso da cobrança automática, os usuários devem se certificar de que a tag está devidamente liberada para a cobrança.

Acompanhe tudo sobre:Pedágiosao-pauloEstado de São Paulo

Mais de Brasil

Temos votos para aprovar fim da isenção das compras internacionais sem o apoio do PT, afirma relator

Marinha alerta para ondas de até 3 metros no litoral de SP e do Rio; veja quando

Lula anuncia auxílio de R$ 5.100 e compra de imóveis para famílias afetadas pelas enchentes no RS

Condenados pelo 8 de janeiro quebram tornozeleira eletrônica e fogem do país

Mais na Exame