Brasil

'Não vamos permitir invasões em São Paulo', diz Tarcísio sobre 'abril vermelho' do MST

Estado registrou ocupações em duas cidades desde o começo do mês, durante período de ações coordenadas do movimento

Tarcísio de Freitas, governador de São Paulo (Sergio Barzaghi / Governo do Estado de SP/Flickr)

Tarcísio de Freitas, governador de São Paulo (Sergio Barzaghi / Governo do Estado de SP/Flickr)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 15 de abril de 2024 às 20h08.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, afirmou que não vai permitir que o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) invada terras no estado, um dos alvos das ocupações e atos do "abril vermelho" neste ano. A declaração foi dada em entrevista à CNN nesta segunda-feira.

— Não vamos permitir invasões em São Paulo — afirmou Tarcísio. — Temos sido rápidos nestas desmobilizações.

Desde o começo do mês, o MST ocupou terras em dois municípios paulistas, Agudos e Campinas, onde a Fazenda Mariana. Segundo o movimento, a área de cerca de 200 hectares é administrada por uma empresa do setor imobiliário, e está "tomada por pastagem degradada e há anos não cumpre sua função social".

Além de São Paulo, outros dez estados foram alvo de invasões até o momento: Bahia, Pernambuco, Ceará, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Goiás, Sergipe, Paraná, Rio Grande do Norte e Pará.

O MST também está com mobilização em 14 estados, com 27 ações em andamento, entre invasões, marchas e protestos.

A onda de invasões faz parte do “abril vermelho”, que ocorre anualmente no mês de aniversário do massacre de Eldorado dos Carajás, que deixou 19 mortos em 1996. No período, o movimento tradicionalmente promove marchas e invasões.

Acompanhe tudo sobre:sao-pauloTarcísio Gomes de FreitasMST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Mais de Brasil

Lula anunciará Paulo Pimenta como ministro para reconstrução do Rio Grande do Sul

TSE nega recurso que pedia cassação de Zema, mas aplica multa

Enchentes no RS: deputados aprovam 'calamidade' até 2026 e derrubam regras de gastos

Enchentes no RS: aeroporto Salgado Filho não deve reabrir até setembro

Mais na Exame