Brasil

Ministro da Justiça manda PF investigar site contra Bolsonaro

O domínio era usado para publicar elogios ao governo, mas foi comprado este ano por um crítico do presidente e, agora, retrata Bolsonaro como uma "ameaça ao Brasil"

O site já foi retirado do ar (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

O site já foi retirado do ar (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 1 de setembro de 2022 às 16h30.

O Ministério da Justiça pediu uma investigação da Polícia Federal (PF) sobre um site apócrifo com críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

O ministro Anderson Torres enviou o pedido ao diretor-geral da PF, Márcio Nunes, para a abertura "imediata" de um inquérito. O documento cita indícios de crime contra a honra do presidente.

Nas redes sociais, o ministro disse que o site é um "ataque direto e grosseiro" a Bolsonaro.

O site bolsonaro.com.br se apresenta como "uma galeria de arte digital e acervo jornalístico relacionado à família Bolsonaro". Ele já foi retirado do ar.

O portal falava sobre as investidas do presidente contra o sistema eleitoral e contra o Poder Judiciário, a gestão da pandemia, a disseminação de notícias falsas, os casos de corrupção no governo e o "aliciamento" das Forças Armadas. Bolsonaro é apresentado como um líder "autoritário" que "segue o manual neofascista para enfraquecer a democracia".

O domínio era usado para publicar elogios ao governo, mas foi comprado este ano por um crítico do presidente e, agora, retrata Bolsonaro como uma "ameaça ao Brasil".

LEIA TAMBÉM:

Veja a agenda dos presidenciáveis nesta quinta-feira, 1º de setembro

TSE decide remover publicação de Bolsonaro contra Lula no Twitter

Acompanhe tudo sobre:EleiçõesJair BolsonaroPolíticaSites

Mais de Brasil

TJ derruba liminar e destrava programa habitacional de Ricardo Nunes em SP

Congresso derruba vetos de Lula e volta a proibir 'saidinha' de presos

Governo consegue acordo com Congresso e veto em calendário de emendas é mantido

Tarcísio diz que Haddad tem ‘ajudado muito’ em discussão sobre renegociação da dívida dos estados

Mais na Exame