Brasil

Lula diz que RJ não fez obras para evitar enchentes, diante de inundação no Estado

Presidente criticou a gestão de Cláudio Castro, que não utilizou o investimento destinado à melhoria de córregos e morros

Lula: governo atual enfrenta muitos desafios em diversos setores (Ricardo Stuckert / PR/Flickr)

Lula: governo atual enfrenta muitos desafios em diversos setores (Ricardo Stuckert / PR/Flickr)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 18 de janeiro de 2024 às 14h25.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, justificou a assistência dada ao governo do Rio de Janeiro diante das enchentes que ocorreram nos últimos dias no Estado. Segundo ele, desde 2013, o governo do Estado não utilizou o investimento destinado para melhorar a situação de morros e córregos e a maioria das obras não foi concluída.

"Quando acontece uma enchente qualquer, o primeiro atendimento sempre é do governo federal e as pessoas sempre precisam do governo federal e o governo federal tem que ajudar", explicou Lula, em discurso nesta quinta-feira, 18, na Bahia. "Mas, ao analisar o que aconteceu no Rio de Janeiro, nós percebemos que, desde 2013, tem várias obras contratadas para cuidar de morros e córregos e que não foram utilizadas."

De acordo com o presidente, foi utilizado R$ 1 bilhão de um investimento de R$ 1,6 bilhão no Estado e nenhuma obra foi concluída. "Muitas obras estão feitas 15%, 20%", disse.

O atual governador do Estado é Cláudio Castro, que é filiado ao partido do ex-presidente Jair Bolsonaro, o PL. Nesta semana, diante das enchentes, o governo federal enviou ministros ao Estado. Lula, contudo, permaneceu em Brasília.

Na esteira da ajuda que o governo federal dá aos Estados, Lula afirmou que a gestão irá oferecer uma "ajuda" aos produtores do Nordeste, diante da expectativa de uma seca atípica na região. "Pode levar um pedaço da conta para lá [Brasília] que seremos sócio da reconstrução, da capacidade de construção", disse.

Bahia

No discurso, Lula falou com o governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT), e cobrou que o governador faça mais que os ex-governadores do Estado Jaques Wagner (PT) e Rui Costa (PT).

"Você tem que fazer mais que os dois, porque o que eles fizeram já faz parte do passado, a Bahia já usou, já desfrutou, agora você tem que fazer coisa nova", disse Lula.

Acompanhe tudo sobre:Rio de JaneiroEnchentesChuvasClaudio-Castro

Mais de Brasil

OPINIÃO: Nunca esqueceremos

Enchentes no RS: sobe para 155 o número de mortos; 94 pessoas seguem desaparecidas

Campanhas de Boulos e Tabata veem Datena “roubando” votos de Nunes; MDB acredita em aliança com PSDB

Ônibus passa a ligar aeroporto de Florianópolis a Porto Alegre

Mais na Exame