Brasil

Fim da emissão de talão de multas faz Detran-SP economizar R$ 6 milhões em um ano

A medida faz parte do processo de transformação digital implementada pelo governo de São Paulo, em curso desde janeiro de 2023

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 7 de junho de 2024 às 10h00.

Última atualização em 7 de junho de 2024 às 11h37.

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) informou nesta sexta-feira, 7, que economizou R$ 6 milhões ao ano com o fim dos registros de multas nos talonários impressos do transporte terrestre das autuações para microfilmagem.

A medida faz parte de uma série de ações de transformação digital implementada pelo governo de São Paulo, em curso desde janeiro de 2023. A ideia da administração estadual é aumentar a sustentabilidade ambiental, eficiência administrativa e reduzir de despesas com a eliminação do uso de papel nas atividades da gestão.

Em 2020, apenas 1,1% das autuações no sistema do Detran-SP eram eletrônicas. O percentual saltou para 66% em 2023 no ano passado e, no primeiro bimestre deste ano, 87% das infrações foram registradas em meio totalmente digital.

“A virada digital é também uma virada de chave. A partir do momento em que a adotamos, não apenas as nossas rotinas, mas também a nossa mentalidade se transforma”, afirma Eduardo Aggio, diretor-presidente do Detran-SP.

Com o fim do talão de multas, a porcentagem atinge agora 100% – em todos os casos, o motorista multado pode requerer um comprovante em papel que pode ser impresso no ato da autuação.

“O auto de infração era lavrado na rua até se tornar um arquivo no sistema e ter o destinatário notificado. O arco temporal, que era de 15 dias, hoje é de três. A multa entra no sistema no mesmo dia”, diz Ícaro Eustachio, diretor de educação para o trânsito e fiscalização do Detran-SP. “O número de pessoas envolvidas no processo também caiu, permitindo a economia que alcançamos. Além disso, o formato digital evita fraudes e traz benefícios ao cidadão", afirma.

Desconto nos pagamentos pelo Sistema de Notificação Eletrônica

O governo afirma que o motorista autuado também tem facilidades com o processo de multa digital, pois pode optar pelo pagamento com desconto de até 40%, por meio do Sistema de Notificação Eletrônica (SNE).

O Detran-SP afirma ainda que planeja implementar a liberação de veículos apreendidos por meio de um sistema digital de acesso às cópias do auto de infração e do comprovante de recolhimento e remoção do veículo pelo portal do órgão.

Acompanhe tudo sobre:TrânsitoEstado de São Paulo

Mais de Brasil

Governo diz que concessionária seguirá operando Aeroporto Salgado Filho

Caso Marielle: Moraes autoriza inquérito contra irmãos Brazão e Rivaldo por suspeita de obstrução

Chuvas no RS: nível do Guaíba deve atingir cota de inundação nesta quarta-feira, aponta IPH

Mais na Exame