EXAME/IDEIA: para 41%, apoio de Bolsonaro a candidato não decide voto

Candidatos tentam uma aproximação, mas o presidente decidiu não se envolver no primeiro turno das eleições municipais de 2020

O apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é indiferente no momento de escolher um candidato a prefeito para 41% dos eleitores. Os dados são da mais recente pesquisa exclusiva EXAME/IDEIA, projeto que une EXAME Research, braço de análise de investimentos da EXAME, e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. A cada 15 dias, EXAME/IDEIA traz pesquisas de opinião exclusivas com foco no cenário político.

Apesar da popularidade em alta (leia mais abaixo), o presidente não consegue transferir votos para candidatos a prefeito. Do total de entrevistados, 31% disseram que o apoio de Bolsonaro seria decisivo para não votar em algum candidato. Para 19%, quem tiver a chancela do presidente tem maiores chance de ser escolhido na eleição do dia 15 de novembro.

O levantamento foi realizado com 1.200 pessoas, por telefone, em todas as regiões do país, entre os dias de 5 e 8 outubro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

 (Arte/Exame)

O presidente neste momento está sem partido, e seus filhos estão em legendas diferentes, o que faz com que o eleitor não consiga ter uma identificação clara com quem, de fato, tem o apoio de Bolsonaro. Oficialmente, ele preferiu não se envolver no primeiro turno das eleições municipais.

Na disputa na cidade de São Paulo, por exemplo, Celso Russomanno (Republicanos) tenta uma aproximação e se declara como o candidato do presidente, mas enfrenta a deputada federal, e ex-líder do governo, Joice Hasselmann (PSL) que foi eleita pelo mesmo partido pelo qual Bolsonaro chegou à Presidência (embora ela tenha deixado de ser aliada do presidente).

“Este dado mostra as discussões em torno da importância do presidente nas disputas municipais. Seu apoio nas eleições parece ter baixo impacto”, diz Maurício Moura, fundador do IDEIA.

Popularidade de Bolsonaro

Após uma leve queda registrada há duas semanas, a aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro voltou a subir e chegou a 39% nesta semana, segundo dados da pesquisa EXAME/IDEIA.

A desaprovação se manteve estável desde a última pesquisa, em 42%. A percepção positiva é a mais alta desde o começo de setembro, quando estava em 40%. Antes disso, esse patamar foi atingido somente em fevereiro de 2019, período muito anterior à pandemia de covid-19.

Com popularidade em alta, a pesquisa ainda mostra que se as eleições fossem hoje, o presidente venceria qualquer candidato, em um pleito com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sergio Moro, João Doria ou mesmo Luciano Huck.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.