EXAME/IDEIA: Lula consolida liderança em 2022 e venceria Bolsonaro com 45%

O ex-presidente estava com 28% das intenções de voto em janeiro deste ano e passou a liderar as pesquisas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 45% das intenções de voto contra 37% do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em um eventual segundo turno na disputa pela presidência do Brasil, caso as eleições fossem hoje. O petista ampliou a vantagem desde a última sondagem, realizada há um mês, e consolidou o favoritismo ao Palácio do Planalto.

A pesquisa é a primeira após Lula confirmar, em entrevista a uma revista francesa publicada nesta semana, que será candidato em 2022."Serei candidato contra Bolsonaro", disse ele. O petista ainda complementou: "Se estiver na melhor posição para ganhar as eleições e estiver com boa saúde, sim, não hesitarei".

Os dados são da mais recente pesquisa EXAME/IDEIA, projeto que une Exame Invest Pro, braço de análise de investimentos da EXAME, e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. O levantamento ouviu 1.200 pessoas entre os dias 19 e 20 de maio. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. Confira a pesquisa completa.

 (Arte/Exame)

“O grande destaque é que a gente percebe a irritação da classe média com o governo Bolsonaro. Ele perdeu popularidade nas classes A e B, com reflexo nas intenções de voto. Com isso, fica sempre a lição quando se trata de intenção de voto: quem está em reeleição segue como protagonista, mas a variável principal para uma queda ou uma retomada de preferência é a popularidade do presidente”, avalia Mauricio Moura, fundador do IDEIA, instituto de pesquisa.

Por região, Lula vence Bolsonaro no Sudeste (47% X 38%), e no Nordeste (50% X 35%). A situação se inverte, com o atual presidente em primeiro lugar, no Norte (64% X 25%), no Sul (45% X 26%), e no Centro-Oeste (42% X 34%). Vale destacar que o Sudeste concentra a maior parte do eleitorado brasileiro, por isso Lula tem uma vantagem no total de votos.

A EXAME/DEIA fez dois tipos de sondagens de primeiro turno: o primeiro foi o de abordagem espontânea, sem que os candidatos fossem apresentados previamente. Nesta pergunta, 46% dizem que não sabem em quem votar. Lula aparece com 19% das intenções de voto, e Bolsonaro, com 17%.

 (Arte/Exame)

No bloco de perguntas estimuladas, com os nomes citados aos entrevistados, a pesquisa testou os candidatos em grupos com três pessoas: Lula, Bolsonaro, e uma terceira opção. O petista vence em todos os cenários. O único candidato que aparece com melhor chance de rivalizar tanto com o ex-presidente quanto com Bolsonaro é Sergio Moro, com 18% das intenções de voto.

"A gente colocou apensar um candidato único de terceira via, não apresentou aquele cenário com vários candidatos, e mostrou que alguns são mais competitivos que outros, principalmente aqueles com viés de centro-direita. Isso deixa clara uma situação de que um candidato que quiser ocupar esse espaço tem de ter uma configuração mais conservadora do que progressista", diz Mauricio Moura.

 (Arte/Exame)

Terceira via perde

Em todos os cenários de segundo turno testados pela pesquisa EXAME/IDEIA, qualquer candidato perde para Bolsonaro ou Lula. Mas há alguns destaques, como o do ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT). Ele aparece com 37% em um segundo turno contra o atual presidente, que tem 40%.

Na disputa com Lula, o petista tem 43%, e Ciro, 35%. A eleição mais acirrada de uma terceira via com Lula é contra o ex-juiz Sergio Moro (43% X 40%).

 (Arte/Exame)

 (Arte/Exame)

Rejeição

Na avaliação de 54% dos brasileiros, o presidente Jair Bolsonaro não merece ser reeleito para mais quatro anos de mandato. Em relação ao ex-presidente Lula, este número cai para 50% que acham que ele não merece comandar o país novamente.

A rejeição a Bolsonaro também é alta quando os eleitores são questionados em quem eles não votariam de jeito nenhum. Entre os entrevistados, 39% disseram que não dariam mais uma chance ao atual presidente. Lula aparece com 36%, seguido de João Doria, com 25%, e Sergio Moro, com 21%.


O podcast EXAME Política vai ao ar todas as terças-feiras. Clique aqui para ver o canal no Spotify, ou siga em sua plataforma de áudio preferida, e não deixe de acompanhar os próximos programas.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importante em tempo real.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também