Acompanhe:

Com queda do petróleo, preço do diesel volta a ter defasagem no Brasil

Combustível está 2% mais barato no país, segundo associação de importadores. Valor do barril do tipo Brent caiu 7% ontem, abaixo de US$ 100, e também é negociado com baixa hoje

Modo escuro

Continua após a publicidade
Bomba de combustíveis: O litro do diesel está 2% mais barato (Sol de Zuasnabar Brebbia/Getty Images)

Bomba de combustíveis: O litro do diesel está 2% mais barato (Sol de Zuasnabar Brebbia/Getty Images)

A
Agência O Globo

Publicado em 13 de julho de 2022 às, 11h14.

Última atualização em 13 de julho de 2022 às, 15h36.

Com a queda no preço do petróleo de mais de 7% na quarta-feira, o preço do diesel no Brasil voltou a ter defasagem em relação ao praticado no mercado internacional, segundo dados da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom).

O litro do diesel está 2% mais barato por aqui. No dia anterior, ele estava 3% mais barato. A paridade de preços é importante porque a Petrobras não consegue fabricar todo o diesel consumido no país.

Como é necessário importar o combustível, se a defasagem for grande e prolongada, os importadores são desestimulados a comprá-lo no exterior, já que o brasileiro pode encontrá-lo mais barato por aqui.

O barril do Brent, referência no mercado internacional, fechou abaixo de US$ 100 ontem. Nesta quarta-feira, a commodity continua em queda, refletindo os riscos de recessão nos EUA e desaceleração em outras economias avançadas. Isso deve ampliar a defasagem em relação aos preços de combustíveis no Brasil.

Por volta de 9h30, o Brent era cotado a US$ 98,48, queda de 1,02%. Já o WTI, referência no mercado americano, era negociado a R$ 94,54, recuo de 1,36%.

Embora o diesel esteja mais barato no Brasil que no exterior, a gasolina está 3% mais cara, segundo a Abicom. A Petrobras reajustou diesel e gasolina pela última vez em 18 de junho.

Além do preço do petróleo, a disparidade de preços em relação ao exterior também é influenciada pelo dólar, já que as cotações lá fora são dolarizadas. A moeda americana não para de subir e hoje está negociada a R$ 5,46.

VEJA TAMBÉM:

Corte na tarifa de energia e gasolina mais barata farão país ter deflação em julho e agosto

Petrobras afirma que frequência de reajustes praticados é inferior à dos pontos de venda

 

Últimas Notícias

Ver mais
Lula reclama do alto preço das passagens aéreas em meio à indefinição do 'Voa Brasil'
Brasil

Lula reclama do alto preço das passagens aéreas em meio à indefinição do 'Voa Brasil'

Há 3 dias

ANP: Preços do etanol sobem em 17 Estados e no DF, caem em 5 e ficam estáveis em outros 4
Economia

ANP: Preços do etanol sobem em 17 Estados e no DF, caem em 5 e ficam estáveis em outros 4

Há 6 dias

Mobilidade: estudo sugere novas rotas tecnológicas para veículos pesados
Um conteúdo Esfera Brasil

Mobilidade: estudo sugere novas rotas tecnológicas para veículos pesados

Há uma semana

Alckmin pede que Senado aprove rapidamente PL do Combustível do Futuro
Brasil

Alckmin pede que Senado aprove rapidamente PL do Combustível do Futuro

Há 2 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais