Após decisão de Marco Aurélio, PT quer que Lula seja solto ainda hoje

"A decisão alcança o presidente Lula, portanto, já tomamos todas as medidas judiciais cabíveis para a soltura", disse a presidente do PT
Gleisi Hoffmann: presidente do PT tem sido uma das principais vozes no pedido de soltura imediata (Leonardo Benassatto/Reuters)
Gleisi Hoffmann: presidente do PT tem sido uma das principais vozes no pedido de soltura imediata (Leonardo Benassatto/Reuters)
C
Camila Turtelli, do Estadão ConteúdoPublicado em 19/12/2018 às 16:29.

Brasília - O PT quer que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá - seja solto ainda nesta quarta-feira, 19, após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello. Na véspera do recesso, Mello decidiu suspender a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, atendendo a um pedido do PCdoB.

"A decisão alcança o presidente Lula, portanto, já tomamos todas as medidas judiciais cabíveis para a soltura do presidente. Entramos com um pedido de alvará de soltura e estamos abrindo mão de exame de corpo de delito para que ele possa ser liberado ainda hoje", disse a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann.

"A decisão do ministro é extremamente importante para o processo penal brasileiro e para a defesa da Constituição", disse. "Achamos que com isso a Justiça é feita no Brasil". A senadora deve seguir agora à tarde para Curitiba (PR), onde Lula está preso, para acompanhar de perto o processo.