Brasil

Alckmin: não haverá aumento da tarifa do metrô

Ele disse ainda que os trens da CPTM voltariam a funcionar normalmente a partir das 22 horas desta quarta-feira

Kassab, tem defendido nas últimas semanas que PSDB e PSD se unam contra o PT. Alckmin diz que o partido está aberto ao debate de uma aliança (José Luis da Conceição/Governo de SP)

Kassab, tem defendido nas últimas semanas que PSDB e PSD se unam contra o PT. Alckmin diz que o partido está aberto ao debate de uma aliança (José Luis da Conceição/Governo de SP)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de maio de 2012 às 21h20.

São Paulo - O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, se mostrou satisfeito na noite desta quarta-feira com o desfecho da greve dos transportes do Estado, que envolveu o metrô da cidade e trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Segundo ele, o aumento real para os metroviários ficou próximo da proposta do governo, de 1,5% e, que, portanto, não haverá aumento da tarifa do metrô para os usuários.

Ele disse ainda que os trens da CPTM voltariam a funcionar normalmente a partir das 22 horas desta quarta-feira. "A greve não tinha sentido porque ainda estávamos em audiência. O prazo para o dissídio era até 31 de maio", reforçou. O governador participa do lançamento do arquivo digital do jornal O Estado de S. Paulo, em cerimônia no Auditório Ibirapuera, na capital paulista.

Acompanhe tudo sobre:Geraldo AlckminGovernadoresGrevesOposição políticaPartidos políticosPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirosPSDB

Mais de Brasil

Brasil chama embaixador em Buenos Aires para discutir relação com governo Milei

'Fiquei surpreso de ver isso pela imprensa', diz Ricardo Nunes sobre queixas de Milton Leite

Você conhece o Hunsrik? Idioma germânico do Sul entra no Google Tradutor

Mais na Exame