EXAME Agro

Apoio:

Logo TIM__313x500

"Não há necessidade de novos leilões de arroz", diz ministro da Agricultura

Carlos Fávaro também mostrou considerar que o preço do grão está voltando a normalidade

Publicado em 3 de julho de 2024 às 09h35.

Última atualização em 3 de julho de 2024 às 10h58.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, disse que, até o momento, não deve haver um novo leilão para a compra de arroz importado, além de considerar que o preço do insumo está voltando a normalidade. A declaração aconteceu durante entrevista para o programa Em Ponto, da GloboNews, nesta quarta-feira, 3.

"Já temos arroz, em algumas regiões do país, a R$ 19, R$20, R$ 23 e R$ 25, o pacote de cinco quilos, o que está dentro da normalidade. Então, me parece que é mais plausível nesse momento a gente monitorar o mercado, não havendo especulação, na minha avaliação não se faz necessário novos leilões", disse o ministro.

No começo de junho, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) cancelou a compra de 263,3 mil toneladas de arroz importado, justificando que as quatro empresas vencedoras não comprovaram capacidade técnica. Um novo leilão, com condições revisadas, estava programado, segundo o ministro do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira. Na sexta-feira, 28, Teixeira chegou a dizer que o novo edital estaria pronto e seria lançado em breve.

Desde o início das enchentes no Rio Grande do Sul, responsável por cerca de 70% da produção nacional de arroz, o governo tem apoiado a importação do cereal para evitar que um possível aumento nos preços prejudique os consumidores.

Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados

Com a fala de Fávaro, o ministro Paulo Pimenta, da secretaria criada para apoiar a reconstrução do Rio Grande do Sul, e Thiago José dos Santos, ex-diretor de Operações e Abastecimento da Conab, cancelaram sua participação na audiência da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, marcada para esta quarta-feira, 3. A audiência pública tinha como objetivo discutir o recente leilão de arroz.

Para o presidente da Comissão e vice-líder da oposição, deputado Evair de Melo (PP-ES), o cancelamento da ida de Pimenta é um ato "desqualificado e desrespeitoso" que reflete a marca do atual governo. Além disso, a Comissão emitiu um requerimento convocando o ministro para prestar esclarecimentos sobre os planos e ações federais de apoio aos agricultores durante a reconstrução do estado do Rio Grande do Sul, bem como sobre a proposta do governo de importar arroz.

Acompanhe tudo sobre:AgronegócioAgriculturaMinistério da Agricultura e PecuáriaCarlos Fávaro

Mais de EXAME Agro

Cacau SP: Com teste piloto, São Paulo aposta em triplicar área plantada de cacau no estado até 2025

A Fugini pode aproveitar 3,5% a mais de área plantada — e os drones são os responsáveis

Nove toneladas de peixe são apreendidas em embarcação brasileira na Guiana Francesa

Nova frente fria derruba temperaturas no Sul do Brasil, com previsão de chuva e geada

Mais na Exame