EXAME Agro

Em luta com a inflação, supermercados do Reino Unido tiram data de validade de alimentos

Varejistas dizem que consumidores podem testar produtos pelo cheiro e meios de comunicação sugerem consumo de alimentos vencidos; inflação chegou a 10,1% em julho

Alta dos preços: supermercados removem data de validade de alimentos no Reino Unido (Chris Ratcliffe/Bloomberg via Getty Images/Getty Images)

Alta dos preços: supermercados removem data de validade de alimentos no Reino Unido (Chris Ratcliffe/Bloomberg via Getty Images/Getty Images)

B

Bloomberg

Publicado em 24 de agosto de 2022 às 11h58.

Última atualização em 24 de agosto de 2022 às 13h24.

Os supermercados do Reino Unido estão eliminando gradualmente as datas de validade de uma série de itens perecíveis em favor do bom e velho julgamento dos consumidores. E, embora os varejistas digam que a medida economizará dinheiro dos clientes e reduzirá o desperdício, ela marca uma nova virada na dura batalha contra a inflação.

Asda, Co-Op, Morrisons, Waitrose, Tesco e Marks & Spencer anunciaram todos uma eliminação total ou parcial das datas de validade em determinados produtos, em alguns casos mudando-os para códigos escaneáveis monitorados pela equipe da loja, que pode recolher itens vencidos.

Morrisons estreou a tendência, removendo os indicadores de 90% de seu leite de marca própria, incentivando os compradores a testar o produto pelo cheiro. Asda foi a última a fazer a troca, eliminando as datas de validade de quase 250 frutas e vegetais frescos a partir de 1º de setembro.

A franquia de luxo Waitrose também está eliminando as datas de validade em quase 500 produtos, incluindo tubérculos e frutas a partir de setembro, enquanto a rival M&S está removendo-as de mais de 300 linhas de frutas e legumes em suas lojas.

Todas as lojas se comprometeram a reduzir o desperdício de alimentos em seus anúncios sobre a mudança na política de rótulos, com a Co-Op, que removeu o prazo de validade da sua marca própria de iogurte, citando o desperdício como o principal motivo.

Mas, embora as varejistas tenham buscado transformar a nova política em um passo ambientalmente consciente, a mudança ocorre em um cenário mais sombrio no Reino Unido, onde os meios de comunicação começaram a sugerir que os britânicos, sobrecarregados pela inflação, deveriam considerar o consumo de itens alimentícios vencidos.

Notícias exclusivas de agro e o que movimenta o mercado

Você já conhece a newsletter semanal EXAME Agro? Você assina e recebe na sua caixa de e-mail as principais notícias sobre o agronegócio, assim como reportagens especiais sobre os desafios do setor e histórias dos empreendedores que fazem a diferença no campo.

Toda sexta-feira, você também tem acesso a notícias exclusivas, o que move o mercado e artigos de especialistas.

Série de video EXAME Agro

Assista também à série de vídeo EXAME Agro, sobre os grandes empresários do agro, novas práticas de sustentabilidade, inovação e avanços tecnológicos no campo, gravadas no Brasil e no exterior. Quinzenalmente, um novo vídeo é publicado no canal da EXAME no YouTube.

Veja também:

Acompanhe tudo sobre:AgronegócioAlimentosExame-AgroFrutasInflaçãoLegumesReino Unido

Mais de EXAME Agro

"Cachorro-quente de flor"? Conheça o sanduíche feito em Holambra, a "cidade das flores"

Safra de café 2024/25 do Brasil: USDA estima 69,9 milhões de sacas — e aumento em exportações

Governo vai financiar plantação de arroz em outros estados, diz Lula

Importação nos portos do Paraná cresce 14% nos cinco primeiros meses de 2024, impulsionada por trigo

Mais na Exame