EXAME Agro

Apoio:

Logo TIM__313x500

Batata dispara 24% e pressiona inflação, mostra IBGE

Clima adverso e oferta limitada impulsionam alta

César H. S. Rezende
César H. S. Rezende

Repórter de agro e macroeconomia

Publicado em 26 de junho de 2024 às 10h19.

Última atualização em 26 de junho de 2024 às 10h21.

Dados divulgados nesta quarta-feira, 26, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram um aumento de 24,18% nos preços da batata inglesa no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15).

No indicador, que é uma prévia da inflação oficial do Brasil, o aumento contribuiu para a elevação do grupo de Alimentação e Bebidas no indicador, de 0,22% para 1,13%. Em maio, a batata inglesa já havia registrado um avanço de 20,61%.

A valorização dos preços do tubérculo, segundo o HF Brasil com análise do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP, é consequência de falta de oferta. As regiões produtoras das águas encerraram a safra em maio e o volume da safra das secas ainda não é expressivo até a primeira quinzena de junho.

Clima irregular impacta preços da batata

A oferta reduzida também está associada a problemas produtivos causados por condições climáticas adversas. No Paraná, altas temperaturas durante o plantio resultaram em uma redução do calibre e da produtividade das batatas, em torno de 15% a 30% abaixo do potencial esperado.

No Sul e no Cerrado Mineiro, a falta de chuvas seguida de calor intenso prejudicou o desenvolvimento das plantas e aumentou a incidência de pragas, resultando em produtividades médias de 24,8 toneladas por hectare no Sul de Minas e 33 t/ha no Triângulo Mineiro.

Em Cristalina (GO), que iniciou as colheitas neste mês, as temperaturas extremas e o excesso de precipitação nos primeiros meses de plantio levaram a problemas de produtividade e batatas de calibre menor.

No Sudoeste Paulista (SP), o calor intenso e a falta de chuvas também aumentaram a proliferação de pragas e afetaram a qualidade das batatas.

Na Chapada Diamantina (BA), o calor registrado desde o início do ano impactou a qualidade e os rendimentos dos tubérculos, com produtividade média de 45 t/ha, ainda abaixo do potencial da região.

Em Ibiraiaras (RS), as inundações ocorridas no final de abril e meados de maio comprometeram a safra local – o estado é o quarto maior produtor nacional de batata.

Acompanhe tudo sobre:PreçosIPCAAlimentosAgronegócioAgricultura

Mais de EXAME Agro

Inadimplência do agro sobe e atinge 7,3% no primeiro trimestre de 2024, mostra Serasa Experian

Doença de Newcastle: Três casos suspeitos são descartados, diz Mapa

Brasil tem condições de se manter no topo na exportação de algodão em 24/25, diz presidente da Abapa

Doença de Newcastle: entenda os impactos da suspensão das exportações da carne de frango do Brasil

Mais na Exame