Agências
Acompanhe:

Megajulgamento por escândalo urbanístico acontece na Espanha

Cerca de 50 políticos e empresários foram condenados a penas de prisão e multas milionárias em um megajulgamento por corrupcão urbanística

O ex-prefeito de Marbella, Julián Muñoz, deixa o tribunal: magnitude do escândalo, revelado em 2006, em pleno auge da bolha imobiliária espanhola (Jorge Guerrero/AFP)

O ex-prefeito de Marbella, Julián Muñoz, deixa o tribunal: magnitude do escândalo, revelado em 2006, em pleno auge da bolha imobiliária espanhola (Jorge Guerrero/AFP)

D
Da Redação

Publicado em 4 de outubro de 2013, 14h10.

Madri - Cerca de 50 políticos e empresários foram condenados nesta sexta-feira a penas de prisão e multas milionárias em um megajulgamento por corrupcão urbanística em Marbella, localidade costeira do sul da Espanha muito apreciada pelas celebridades e marcada por anos de escândalos.

Chefe de um sistema de corrupção generalizada, o ex-assessor de urbanismo Juan Antonio Roca foi condenado a 11 anos de prisão e 240 milhões de euros de multa, segundo a sentença de mais de 5.000 páginas.

Roca foi levado a Marbella pelo então prefeito Jesús Gil, controvertido ex-presidente do Atlético de Madrid falecido em 2004.

A promotoria acusou Roca de ter cobrado durante anos milhões de euros em subornos de empresários da construção.

A magnitude do escândalo, revelado em 2006, em pleno auge da bolha imobiliária espanhola que levaria o país à atual crise, levou o então governo socialista a dissolver a assembleia municipal, uma medida inédita na democracia espanhola.