Acompanhe:

'Brasil não pode mais ser marginalizado exterior', diz Lula em BH

Ex-presidente critica aindafalta de diálogo do adversário Jair Bolsonaro com governadores e prefeitos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Lula também citou a fome e pobreza do País como temas a serem enfrentados em eventual nova gestão (Heuler Andrey/Getty Images)

Lula também citou a fome e pobreza do País como temas a serem enfrentados em eventual nova gestão (Heuler Andrey/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 9 de outubro de 2022 às, 14h43.

O ex-presidente e candidato  Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez uma série de comparações de suas gestões com a do presidente Jair Bolsonaro (PL) e disse que o País não pode mais ser marginalizado no exterior. "Acho que vamos ganhar (a eleição) porque há tendência do povo brasileiro de que podemos fazer mais que o outro candidato. Este País não pode mais ser marginalizado no exterior. Este País não pode continuar sendo governado por um presidente que não senta com prefeito e governador", disse Lula, em coletiva de imprensa realizada em Belo Horizonte.

Lula afirmou que o Brasil precisa priorizar a educação e criticou cortes de verba feitos por Bolsonaro para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para a merenda escolar. "Este País precisa dar prioridade à educação. Educação não pode ser tratada como gasto. A [verba para] merenda escolar precisa de reajuste", disse o ex-presidente.

Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta.

O ex-presidente também citou a fome e pobreza do País como temas a serem enfrentados em eventual nova gestão. "Tínhamos acabado com crianças pedindo esmola, com mães pedindo comida no semáforo. Somos o terceiro maior produtor de alimentos do mundo e primeiro produtor de proteínas. Isso não tem explicação", criticou Lula. "O Brasil precisa de paz, que trará consumo e emprego", acrescentou.

Ainda neste domingo, o ex-presidente e o ex-governador de São Paulo e candidato a vice, Geraldo Alckmin, farão uma caminhada no centro da cidade entre a Praça da Liberdade e a Praça Tiradentes.

Veja também

Últimas Notícias

Ver mais
Erdogan diz que Otan não deve contar com aval para adesão da Suécia antes de julho
Agências

Erdogan diz que Otan não deve contar com aval para adesão da Suécia antes de julho

Há 8 meses

Japonês Ei-ichi Negishi, Nobel de Química em 2010, morreu aos 85 anos
Agências

Japonês Ei-ichi Negishi, Nobel de Química em 2010, morreu aos 85 anos

Há 2 anos

STJ manda prender homem que atropelou filho de Cissa Guimarães
Agências

STJ manda prender homem que atropelou filho de Cissa Guimarães

Há 5 anos

Fed deve reduzir compra de títulos e rescrever orientação
Agências

Fed deve reduzir compra de títulos e rescrever orientação

Há 9 anos

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais