Agências
Acompanhe:

Atentado suicida mata mais de 30 no centro da Síria

Um alto funcionário do regime sírio confirmou à AFP a morte de dezenas de pessoas no ataque


	Carro é vistoriado na cidade síria de Homs: a cifra pode superar os 50 mortos, acrescentou o OSDH (Observatório Sírio de Direitos Humanos)
 (AFP/ Anwar Amro)

Carro é vistoriado na cidade síria de Homs: a cifra pode superar os 50 mortos, acrescentou o OSDH (Observatório Sírio de Direitos Humanos) (AFP/ Anwar Amro)

D
Da Redação

21 de janeiro de 2013, 19h21

Beirute - Mais de 30 pessoas, entre civis e milicianos pró-regime, morreram esta segunda-feira em um atentado suicida com carro-bomba na cidade de Salmiyeh, na província de Hama (centro da Síria), informou o oposicionista Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Um alto funcionário do regime sírio confirmou à AFP a morte de dezenas de pessoas no ataque, que tinha como alvo, segundo o OSDH, um prédio usado pelas forças paramilitares fiéis ao regime do presidente Bashar al-Assad.

Citando fontes médicas, a organização radicada na Grã-Bretanha, reportou a morte de 30 milicianos, antes de acrescentar que civis também estavam entre os mortos. A cifra pode superar os 50 mortos, acrescentou o OSDH, que se apoia em uma rede de militantes e médicos, reportando dezenas de feridos, alguns deles gravemente.

A agência oficial Sana confirmou que "um carro-bomba explodiu no centro de Salmiyeh, deixando mortos e feridos", destacando que os feridos foram levados ao hospital.