Venda de computadores crescerá 13% em 2011

Estudo aponta que o interesse pelos notebooks e netbooks e o bom momento econômico devem puxar, para cima, as vendas de computadores na América Latina

Fábrica da Dell no interior de São Paulo: venda de computadores segue aquecida (Germano Lüders/EXAME.com)
Fábrica da Dell no interior de São Paulo: venda de computadores segue aquecida (Germano Lüders/EXAME.com)
DR

Da Redação

Publicado em 11 de maio de 2011 às 15h27.

São Paulo – A venda de computadores – incluindo desktops, notebooks e netbooks – deve subir 13% na América Latina em 2011, de acordo com o levantamento divulgado pela empresa de pesquisas IDC na última terça-feira. O total de vendas desses produtos deve atingir a marca de 36,3 milhões de unidades.

A categoria de netbooks terá destaque. Segundo a entidade, o volume de vendas deve ser 29% superior ao do ano passado, favorecido por políticas educativas estatais na Argentina, no Brasil e na Venezuela. A previsão aponta para a comercialização de 7,4 milhões de unidades.

As vendas de notebooks manterão a taxa de crescimento alta, com expansão de 18% sobre 2010, atingindo 13,1 milhões de unidades comercializadas, segundo estimativa do IDC. A empresa aponta que o bom momento econômico pelo qual passa a região e o aumento do poder aquisitivo dos consumidores de alguns países vão motivar a expansão.

Já os desktops serão desfavorecidos e devem enfrentar crescimento menos acelerado a médio e a longo prazo, com alta de apenas 3% sobre 2010. A demanda de usuários domésticos e corporativos elevará o número de desktops vendidos para cerca de 15,7 milhões de unidades.

Mais de Tecnologia

Pulga atrás da orelha: minha experiência com o Vision Pro, da Apple

Brasil é campeão no Mundial de Robótica em Houston

Em Santa Catarina, médico leva Apple Vision Pro para ser usado em cirurgia ortopédica

TikTok dá mais um passo para fora dos Estados Unidos

Mais na Exame