Saiba quais foram os aplicativos mais baixados no Brasil e no mundo

Pesquisa "Estado do Mundo Móvel 2020", da consultoria App Annie, fez um levantamento do número de downloads de cada programa

Aplicativos: redes sociais controladas pelo Facebook foram bem em pesquisa da App Annie (Getty Images/Getty Images)

Aplicativos: redes sociais controladas pelo Facebook foram bem em pesquisa da App Annie (Getty Images/Getty Images)

AB

Agência Brasil

Publicado em 19 de janeiro de 2020 às 09h40.

São Paulo - O aplicativo, ou app, WhatsApp foi o que apresentou o maior número de usuários no mundo e no Brasil. A informação é do relatório "Estado do Mundo Móvel 2020", da consultoria App Annie, levantamento mais renomado sobre o mercado de aplicativos. O documento mostrou também que os brasileiros estão em terceiro no ranking de quem mais passa tempo utilizando esses programas.

No ranking mundial de mais usuários mensais, o WhatsApp ficou no topo. A lista evidencia a manutenção do domínio do Facebook, empresa que controla o app de mesmo nome, o FB Messenger, o Instagram e o próprio WhatsApp. Tomando números absolutos, o ranking é completado por apps chineses, em um mercado turbinado pela grande população do país.

Já no ranking de receitas obtidas em apps pagos, o grupo mostra a força dos apps de entretenimento e dos serviços de relacionamento. Neste último grupo está o Tinder, que encabeça a lista. Em seguida vêm aplicações de vídeo, como Netflix, YouTube e a chinesa Tencent Video.

No Brasil, o app com mais usuários mensais em 2019 foi o WhatsApp. O ranking é parecido com o global, com predomínio dos aplicativos do Facebook. Entram aí programas de mobilidade, como o Uber e Waze, de compras, como o Mercadolibre, e de instituições financeiras, como o do banco Caixa.

Já no ranking de downloads, as posições invertem-se entre os apps do Facebook. Na comparação com o número de usuários mensais, entra o app de mobilidade da 99Taxis e o editor de vídeos para o WhatsApp Kwai.

Na lista de gastos com apps, o Tinder também figura em primeiro, para além da presença de outro programa de relacionamentos, o Happn. Os serviços de streaming também aparecem com força, com a diferença da presença do maior conglomerado de mídia do país, com o GloboPlay, e do Hbo Go e o produto voltado ao público infantil PlayKids.

Acompanhe tudo sobre:AppsFacebookWhatsApp

Mais de Tecnologia

Norte-coreanos estão secretamente trabalhando em desenhos lançados em streamings

Pulga atrás da orelha: minha experiência com o Vision Pro, da Apple

Brasil é campeão no Mundial de Robótica em Houston

Em Santa Catarina, médico leva Apple Vision Pro para ser usado em cirurgia ortopédica

Mais na Exame