Resultado da Dell deve mostrar impulso da pandemia nas vendas de PCs

Fabricante americana de computadores, 3ª maior do setor, divulga balanço do segundo trimestre nesta quinta-feira

Terceira maior fabricante de computadores do mundo, a americana Dell divulga nesta quinta-feira (27) os resultados financeiros do segundo trimestre. A publicação dos números deve indicar se a empresa também foi uma das gigantes da tecnologia que se beneficiaram da maior demanda por produtos e serviços tecnológicos durante pandemia.

A quarentena, que forçou as pessoas a trabalharem de casa e os estudantes a terem aulas virtuais, fez crescer as vendas de computadores no mundo todo e também aumentou a demanda por serviços digitais. Para se adequar à nova realidade, muitos consumidores e empresas tiveram de adquirir novas máquinas e investir em servidores para atender à maior demanda.

Somente o mercado de desktops e notebooks teve um crescimento anual de 11% nas vendas no segundo trimestre, de acordo com os dados da consultoria americana IDC.

O movimento beneficiou empresas de tecnologia que fornecem equipamentos, software e serviços de tecnologia da informação, como Microsoft, Amazon, Apple, IBM, Google, Intel, AMD, Salesforce, entre outras.

A chinesa Lenovo, segunda maior fabricante de computadores atrás da americana HP, registrou no segundo trimestre um crescimento anual de 10% nas receitas do segmento de PCs e tablets e de 19% na sua unidade de data center.

Os resultados da Dell devem mostrar se a companhia seguiu o mesmo caminho da indústria. As ações da empresa chegaram a desabar em março com o agravamento da crise da covid-19, mas recuperaram o valor. No ano, os papéis acumulam uma alta de 19%.

Além da alta demanda impulsionada pela pandemia, os investidores ficaram animados com a proposta da Dell de fazer uma separação dos seus negócios na empresa de virtualização e computação em nuvem VMWare, que se tornou uma estrela do portfólio da companhia com o crescimento dos negócios nesse setor. A Dell detém 81% do capital da VMWare a empresa já tem um valor de mercado maior que o da própria Dell.

De acordo com a Dell, a separação dos negócios, prevista para ocorrer depois de setembro de 2021, pode simplificar a estrutura de capital da empresa e aumentar o seu valor. A mudança foi confirmada pela empresa em julho depois de os planos do negócio serem noticiados na imprensa americana. É possível que a Dell também dê mais detalhes sobre essa separação na divulgação de resultados hoje.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.