Tecnologia

Quatro operadoras da China se unem para oferecer roaming 5G entre redes

A nova tecnologia permitirá aos usuários alternar entre as redes de diferentes operadoras quando a cobertura 5G de sua própria operadora estiver indisponível

5G (Mark Garlick/Getty Images)

5G (Mark Garlick/Getty Images)

China2Brazil
China2Brazil

Agência

Publicado em 21 de maio de 2024 às 16h47.

China Telecom, China Mobile, China Unicom e China Broadcast Network anunciaram nesta sexta-feira, 17, durante o Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação de 2024, o lançamento do serviço de roaming 5G entre redes. A nova tecnologia permitirá aos usuários alternar entre as redes de diferentes operadoras quando a cobertura 5G de sua própria operadora estiver indisponível.

Segundo Dong Xiaoya, diretora executiva da empresa de pesquisa de mercado China Insights Consulting, o roaming 5G entre redes se aplica principalmente a dois cenários. Em áreas remotas, onde a cobertura é limitada, os usuários poderão se conectar a redes com melhor sinal. Além disso, em momentos de pico, será possível evitar congestionamentos utilizando redes alternativas.

O conceito de roaming entre redes é fundamentado na co-construção e compartilhamento de infraestrutura de telecomunicações, com o objetivo de evitar a duplicação de recursos de rede, especialmente em regiões distantes.

Desde 2016, o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação tem defendido o roaming entre redes. No ano passado, a Região Autônoma Uigur de Xinjiang lançou o primeiro serviço piloto de roaming 5G entre redes do mundo, avançando para uma implementação em larga escala em 2024.

Durante o período piloto em Xinjiang, mais de 34 mil usuários por dia utilizaram o serviço, consumindo mais de 2 terabytes de dados e registrando 200 horas de chamadas, confirmando a viabilidade do projeto.

No entanto, Dong alerta que ainda existem muitos desafios para a implementação do roaming 5G entre redes. É necessário promover a co-construção e compartilhamento de infraestrutura de comunicação e estabelecer padrões industriais. Testes de laboratório e de campo são essenciais para garantir a viabilidade e estabilidade da tecnologia, e o custo é um fator crucial.

Através de um esquema de compra em massa de equipamentos de engenharia de roaming 5G, lançado pela China Mobile em janeiro, todas as partes envolvidas chegaram a um consenso sobre questões-chave.

China Telecom e China Unicom já construíram conjuntamente a maior e mais rápida rede 5G SA do mundo, compartilhando a rede de frequência intermediária 4G. Paralelamente, China Mobile e China Broadcast Network estão colaborando na construção e compartilhamento de redes 5G na banda de 700MHz. Além disso, as operadoras chinesas estão propondo capacidades de roaming internacional em seus cenários de roaming entre redes.

Tradução: Mei Zhen Li
Fonte: Yicai Global

Acompanhe tudo sobre:5Gempresas-de-tecnologia

Mais de Tecnologia

Você sabe o que é telemática? Tecnologia reduziu em 40% as taxas de colisões em estradas, diz estudo

Instagram está implementando 'live' apenas para melhores amigos

Vício em TikTok? O que é 'brainrot' e por que o termo está tão em alta

Mais 168 cidades podem ter internet 5G a partir de sexta-feira; veja a lista

Mais na Exame