Tecnologia

Novo iPhone vira alvo da indústria pornô

Câmeras e conferências em tempo real do iPhone 4 serão exploradas para possibilitar maior interação entre companhias, usuários e profissionais da área

Indústria pornô vai explorar ferramentas do iPhone 4 para aumentar interação entre usuários, companhias e profissionais da área (Justin Sullivan/Getty images)

Indústria pornô vai explorar ferramentas do iPhone 4 para aumentar interação entre usuários, companhias e profissionais da área (Justin Sullivan/Getty images)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 04h11.

San Francisco - O novo iPhone 4, que esta semana chega a 17 países, já é sucesso mundial de vendas, apesar dos problemas de sua antena. Mas não são só os executivos da Apple que esfregam as mãos: a indústria do pornô também descobriu uma mina de ouro neste telefone.

Várias companhias do setor projetam oferecer em breve novos serviços baseados na ferramenta FaceTime do iPhone 4, que permite realizar vídeo conferências de grande qualidade entre usuários do telefone graças a sua câmara de vídeo frontal de 5 megapixels.

"Um sistema baseado no FaceTime seria ainda mais íntimo, mais exclusivo e mais especial para os clientes que já desfrutam de interação com os atores em tempo real", disse à agência Efe Quentin Boyer, diretor de relações públicas da Pink Visual, uma antiga companhia americana de conteúdos para adultos.

"Acreditamos que a possibilidade de falar em vez de simplesmente mandar mensagens é muito mais atrativa", acrescentou.

A vantagem do iPhone 4 em relação aos tradicionais vídeos de conteúdo para adultos na rede é clara: o cliente não precisa estar diante de seu computador para ter acesso a eles, pode interagir com os atores pornô em tempo real e inclusive manter uma conversa.

Na principal página de classificados dos EUA, já podem ser encontrados anúncios que buscam modelos para trabalhar em serviços de vídeos eróticos via FaceTime. Algumas exigências incluem um iPhone 4 de graça - a ferramenta de trabalho - como parte da oferta de emprego.

A Pink Visual espera poder lançar o serviço nas próximas semanas, mas ainda está trabalhando em aspectos como preço e legislação para assegurar a privacidade dos clientes e dos atores.


"Não decidimos se vamos cobrar por minuto ou se ofereceremos acesso ao serviço de outra maneira", disse Boyer. As dúvidas, porém, não existem quanto ao sucesso da novidade.

"Com a extrema popularidade do telefone, podemos apostar haverá um número significativo de admiradores do pornô online entre eles", disse Boyer.

Com mais de 3 milhões de telefones vendidos no mundo todo, o iPhone 4 se tornou mais um sucesso de público da Apple, mesmo com os problemas de recepção de sua antena, que representaram uma enorme dor de cabeça para Steve Jobs e seus engenheiros nas últimas semanas.

Ainda não se sabe se os serviços pornográficos se tornarão também uma pedra no sapato da Apple, que sempre se manteve afastada dos conteúdos eróticos.

Em fevereiro a companhia retirou de sua loja online iTunes milhares de aplicações de conteúdo supostamente para adultos, argumentando que o número de queixas recebidas, especialmente de mulheres e pais preocupados, tinha aumentado consideravelmente.

Com isso, deixaram de ser comercializadas aplicações extremamente populares, como Wobble iBoobs, que permitia escolher fotos de mulheres em biquíni, marcar partes de seu corpo e fazer com que estas partes tremessem a cada vez que o iPhone era agitado.

Outras desapareceram, apesar serem na realidade bastante inocentes ou se tratarem simplesmente, de programas que permitiam acesso à rede e, portanto, uma entrada a conteúdo potencialmente perigoso.

Na ocasião, as maior polêmica foi devido a grandes empresas, como a revista "Playboy", seguiam disponíveis no iTunes dias depois que a Apple começou a adotar a medida, enquanto outros aplicativos, desenvolvidos por companhias pequenas ou programadores independentes, desapareceram do mapa.

Acompanhe tudo sobre:AppleEmpresasEmpresas americanasempresas-de-tecnologiaInternetTecnologia da informaçãoTelecomunicações

Mais de Tecnologia

Oracle encerra negócio de publicidade após queda de receita

Seu iPhone será atualizado? Confira a lista de quais modelos vão receber o novo iOS 18

A Apple conseguirá salvar o Vision Pro?

Americanos confiam mais no TikTok para notícias do que em outras redes, diz pesquisa

Mais na Exame