Acompanhe:

Microsoft apresenta hoje o Windows 8.1 e outras novidades

Criticado pela interface confusa, o Windows 8 está prestes a passar por uma reforma. A nova versão deve ser apresentada hoje no evento Build 2013

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Steve Ballmer deve abrir hoje a conferência Build, onde a Microsoft vai apresentar o Windows 8.1 e outras novidades
 (REUTERS/Rick Wilking/Files)

Steve Ballmer deve abrir hoje a conferência Build, onde a Microsoft vai apresentar o Windows 8.1 e outras novidades (REUTERS/Rick Wilking/Files)

M
Maurício Grego

Publicado em 26 de junho de 2013 às, 11h09.

São Paulo - A Microsoft inicia hoje sua conferência anual Build para desenvolvedores. O Windows 8.1, nova versão do sistema operacional para PCs e tablets da empresa, deve ser o principal assunto da palestra de abertura do evento. A apresentação começa às 13 horas (hora de Brasília) em São Francisco, Califórnia. Terá cobertura ao vivo de EXAME.com.

Muitas das novidades do Windows 8.1 já são conhecidas. Ele deve trazer de volta o botão Iniciar à interface desktop tradicional. A eliminação desse botão, e do menu correspondente, é a principal reclamação dos usuários do Windows 8. Nas edições anteriores do sistema, ele dava acesso fácil a aplicativos, arquivos e configurações.

No Windows 8, esses itens estão dispersos e alguns deles ficam escondidos. Os aplicativos mais usados têm ícones na tela inicial do sistema, que é parte da interface que a Microsoft chama de Moderna (também conhecida como Metro, um codinome usado no desenvolvimento). 

Para encontrar aplicativos que não estão na tela inicial, é preciso fazer uma busca. Já as configurações ficam em painéis que são acionados de forma diferente dependendo de a pessoa estar usando teclado e mouse ou tela sensível ao toque. 

Além disso, muitos aplicativos populares, incluindo a versão mais recente do pacote Office, da própria Microsoft, não funcionam na nova interface. Assim, mesmo quem usa um tablet precisa alternar para o desktop tradicional se quiser rodar um desses aplicativos.


O Windows 8.1 (antes conhecido como Windows Blue) deve responder a ao menos parte dessas críticas. É algo obviamente importante para a Microsoft e para os milhões de usuários do Windows (a empresa diz que já vendeu 100 milhões de licenças do Windows 8).

O relatório mais recente do Gartner Group aponta que as vendas de PCs tradicionais devem cair 11% neste ano. Por isso, o foco da Microsoft deve continuar sendo nos tablets e nos notebooks conversíveis, que se transformam em tablets quando o teclado é desativado ou removido.

Segundo o Gartner, as vendas de tablets devem crescer 68% no ano. Os conversíveis aparecem, no estudo da empresa, agrupados junto com outros PCs não convencionais, como os Chromebooks, que rodam o sistema Chrome OS, do Google.

Essa categoria, que o Gartner chama de PCs ultramóveis, deve crescer 107% neste ano em unidades vendidas. O número sugere que a Microsoft pode até ter perdido o bonde dos tablets, mas conseguiu marcar um ponto no segmento de ultramóveis, onde ela é líder.

Esse segmento, porém, ainda é pequeno em números absolutos. A previsão é de 20 milhões de ultramóveis vendidos no ano, contra 305 milhões de notebooks e desktops convencionais e 202 milhões de tablets. Ou seja, as vendas de ultramóveis vão bem, mas não são suficientes para melhorar a situação da indústria de PCs.


Além do Windows 8.1, é possível que a Microsoft apresente, hoje, uma versão menor de seu tablet Surface, com tela de 8 polegadas. O Windows 8 foi originalmente projetado para uso em tablets grandes, com tela de 10 polegadas ou mais.

Mas isso parece ter sido um erro estratégico, já que deixou a Microsoft fora do segmento que mais cresce, o dos dispositivos com tela de até 8 polegadas. Neste ano, dois terços dos tablets vendidos pela Apple, por exemplo, devem ser iPad mini. Assim, outra novidade do Windows 8.1 deve ser a compatibilidade com tablets menores.

Além disso, o Windows RT, versão para tablets mais fraquinhos do Windows 8, deve passar a incluir o app de e-mail Outlook, além do Excel, do Word e do PowerPoint, que já estavam nele. É uma tentativa da Microsoft de salvar essa edição do Windows, que vem sendo rejeitada tanto pelos consumidores como pelos fabricantes. Há poucos tablets com RT no mercado.

Outra provável novidade a ser apresentada hoje é uma versão na web do serviço Xbox Music, lançado no ano passado. Seria uma reação aos avanços do Google e da Apple nessa área. Essas duas empresas anunciaram novos serviços de música por streaming neste ano.

Hoje, o Xbox Music só pode ser usado nos consoles Xbox 360 e em dispositivos com Windows 8/RT e Windows Phone 8. A versão na web pode trazer compatibilidade com outras plataformas. 

Últimas Notícias

Ver mais
Depois do "back to basics", CVC mira 2 mil lojas
Exame IN

Depois do "back to basics", CVC mira 2 mil lojas

Há um dia

MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas
seloNegócios

MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas

Há 2 dias

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica
Economia

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica

Há 2 dias

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft
Exame IN

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais