Tecnologia
Acompanhe:

Google pode anunciar novo serviço GDrive em abril

O Google pode inaugurar no início de abril um serviço de armazenamento de arquivos na nuvem para competir com Dropbox, iCloud e SkyDrive

Diferentemente de seus concorrentes Apple, Microsoft e Amazon, o Google ainda não tem um serviço genérico de armazenamento de arquivos na nuvem (Justin Sullivan / Getty Images)

Diferentemente de seus concorrentes Apple, Microsoft e Amazon, o Google ainda não tem um serviço genérico de armazenamento de arquivos na nuvem (Justin Sullivan / Getty Images)

M
Maurício Grego

27 de março de 2012, 18h49

São Paulo — Rumores de que o Google teria um serviço de armazenamento de arquivos na nuvem têm circulado há pelo menos cinco anos. Mas nenhum deles se mostrou verdadeiro. Agora, o site GigaOM diz que ouviu de uma pessoa bem informada que o Google vai colocar o novo serviço em funcionamento na primeira semana de abril. Vai se chamar GDrive e competir com Dropbox, Microsoft SkyDrive, Apple iCloud e outros similares.

Em vista do histórico de rumores sobre o GDrive (ou Google Drive, como também já foi chamado) que não se realizaram, a notícia deve ser vista com cautela, é claro. Mas não há dúvida de que esse tipo de serviço é uma peça faltando no quebra-cabeça online do Google. Sites como Google Docs, Gmail e YouTube usam, é claro, armazenagem na nuvem, mas apenas para seus respectivos conteúdos.

O que o Google pode apresentar agora é um armazém genérico, para qualquer tipo de arquivo. O GigaOM diz que o usuário do novo GDrive terá 1 gigabyte de espaço gratuito para seus arquivos. Parece pouco. O Dropbox oferece 2 gigabytes de graça. No iCloud, são 5 gigabytes. E, no SkyDrive, cada pessoa tem direito a 25 gigabytes gratuitos.

O acesso ao GDrive poderá ser feito pela web – onde terá aparência similar à do Google Docs – ou por meio de um aplicativo. O GDrive também deverá ser integrado ao Google Apps, o pacote de aplicativos online para empresas do Google. Além disso, haverá uma interface de programação (API), que vai permitir que outras empresas criem aplicativos com acesso ao GDrive. Resta aguardar para saber se a notícia vai mesmo se confirmar.