Tecnologia

Depois do Facebook, Google também vira tema de filme

Direitos de livro sobre empresa foram comprados pelos produtores Michael London e John Morris

Os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin

Os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin

DR

Da Redação

Publicado em 20 de janeiro de 2011 às 20h57.

São Paulo - A historia do Google, site que começou como uma ferramenta de buscas revolucionária e fez da empresa a gigante da web, vai virar filme.

Segundo o blog Deadline, especializado em cobrir os bastidores de Hollywood, os direitos do livro "Googled: The End of the World As We Know it", escrito por Ken Auletta, foi comprado pelos produtores Michael London e John Morris. O livro foi publicado em 2009 e tem mais de 400 páginas.

Segundo um de seus produtores, o filme vai jogar a favor de Sergey Brin e Larry Page, fundadores do Google. "O coração do filme será o maravilhoso lema deles, não seja mau. Em um certo ponto na evolução de uma empresa, há um milhão de desafios para os mandatários. Você é capaz de se manter fiel aos princípios que o tornaram tão rico e poderoso? A intenção é ser simpático com Larry e Sergey, e espero que o filme seja tão interessante quanto a empresa que o gerou", disse London ao blog.

O Google não é a primeira empresa de internet a inspirar um filme de Hollywood. Em outubro, chega aos cinemas norte-americanos "The Social Network", longa que vai contar a história e revelar os bastidores da criação da rede social Facebook.

Leia outras notícias sobre o Google

Siga as notícias de Tecnologia do site EXAME no Twitter

Acompanhe tudo sobre:ArteCinemaEmpresáriosEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaEntretenimentoGoogleInternetLarry PageLivrosPersonalidadesSergey BrinSitesTecnologia da informação

Mais de Tecnologia

Apagão cibernético afetou 8,5 milhões de computadores da Microsoft

Uber apresenta instabilidade no app nesta sexta-feira

Zuckerberg diz que reação de Trump após ser baleado foi uma das cenas mais incríveis que já viu

Companhias aéreas retomam operações após apagão cibernético

Mais na Exame