Tecnologia

China bloqueia serviços móveis do Google

Nova York - O Google afirmou que seus serviços de telefonia móvel foram parcialmente bloqueados na China por dois dias, cerca de uma semana depois que a empresa fechou seu principal portal no país e redirecionou as buscas para um site baseado em Hong Kong. Em um site mostrando a acessibilidade dos serviços Google na […]

Gigante parou de censurar os resultados de buscas na China no início deste mês, fechando o google.cn e redirecionando o tráfego para um site não censurado em Hong Kong. (.)

Gigante parou de censurar os resultados de buscas na China no início deste mês, fechando o google.cn e redirecionando o tráfego para um site não censurado em Hong Kong. (.)

DR

Da Redação

Publicado em 30 de março de 2010 às 17h35.

Nova York - O Google afirmou que seus serviços de telefonia móvel foram parcialmente bloqueados na China por dois dias, cerca de uma semana depois que a empresa fechou seu principal portal no país e redirecionou as buscas para um site baseado em Hong Kong.

Em um site mostrando a acessibilidade dos serviços Google na China, a empresa listou a telefonia móvel como "parcialmente bloqueada" no domingo e na segunda-feira. Antes de domingo não houve problemas com o serviço móvel na China, segundo o site www.google.com/prc/report.html#hl=en.

O Google parou de censurar os resultados de buscas na China no início deste mês, fechando o google.cn e redirecionando o tráfego para um site não censurado em Hong Kong.

O maior sistema de buscas na internet informou que pretende manter algumas operações na China, incluindo pesquisa e desenvolvimento e vendas, mas analistas disseram que o governo chinês pode dificultar as coisas para o Google.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaChinaEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaGoogleInternetTecnologia da informação

Mais de Tecnologia

Internet lenta: só uma em cada 10 escolas públicas tem internet com 1 Mbps

China cria fundo de US$ 47 bilhões para buscar autossuficiência em semicondutores

Elon Musk recebe mais de R$ 30 bilhões para desafiar OpenAI

Influenciadores são banidos na China por "ostentação excessiva"

Mais na Exame