Beats Fit Pro: os AirPods Pro para esportistas

Os fones de R$ 2500 da Beats apresentam o mesmo sistema de cancelamento de ruído ativo do AirPods Pro, com resistência à água IPX4 e também suportam áudio espacial rastreado
É possível encontar o fone nas cores preta, branca, roxo pastel e grafite menta (Beats/Reprodução)
É possível encontar o fone nas cores preta, branca, roxo pastel e grafite menta (Beats/Reprodução)
A
André Lopes

Publicado em 11/03/2022 às 17:11.

Última atualização em 17/03/2022 às 09:20.

No final de fevereiro, a Beats trouxe para o mercado brasileiro os fones sem fio Beats Fit Pro, um aparelho que elevou a linha esportiva da marca para o patamar do elogiado AirPods Pro, da Apple.

O que salta aos olhos na ficha técnica do dispositivo é o cancelamento ativo de ruído, áudio espacial e a integração nativa e super rápida com os produtos Apple, devido ao chip H1, o mesmo que vai nos AirPods.

O novo fone também é mais premium e sofisticado que os irmãos mais velhos Studio Buds e Powerbeats Pro, e ao somar a qualidade das funções embarcadas, mostram que a subsidiária da Apple não foi esquecida pela empresa mãe.

A EXAME passou uma semana testando o Beats Fit Pro e traz abaixo as principais considerações e destaques do aparelho:

No ouvido

Com design clássico de fones esportivos, que recebem quase sempre um conjunto de abas de borracha para se prender melhor na orelha, o Fit Pro é o mais confortável entre os que levam essa característica e dos que já foram produzidos até então pela Beats.

Os usuários que não são acostumados com essa "instalação", por assim dizer, podem sofrer um pouco com a borracha presa na parte superior do ouvido externo. Mas é ela que vai garantir que os fones fiquem bem firmes durante as atividades físicas.

E, apesar de serem fixas, são flexíveis o suficiente, se adaptando aos diferentes tipos de formatos de orelha. Para a borracha que vai na parte interna do canal auditivo, há a opção de trocá-las por outras maiores ou menores do que a padrão.

Ele ainda traz certificação IPX4, garantido que nada aconteça ao fone se o usuário enfrentar uma chuva leve ou, o mais esperado, suor da prática de esportes.

A parte problemática do design do Fit Pro são os botões físicos para controlar a música e outras funções do fone. O click por vezes é muito sensível e somado a isso há a chance de empurrar o fone contra a orelha e tornar experiência desconfortável.

A escolha da Beats de não por um controlador touch, já tão presente em outros fones sem fio, deixa dúvidas se isso garante alguma vantagem não óbvia para o Fit Pro.

Apple lança Beats Fit Pro no Brasil com áudio espacial e cancelamento de ruído

O som

Apesar de ser comparável ao AirPods Pro, o Beats Fit Pro tem um algo a mais. Talvez seja a assinatura da Beats que leva os graves para as camadas mais intensas da equalização, ou algum pensamento da marca para que o som seja mais adequado para os usuários do esporte, que certamente esperam por um som não tão neutro como o de um fone casual -- ou tudo isso junto.

Os médios foram perceptíveis na maioria das músicas, mas os agudos deixam a desejar, apesar de não desaparecerem se a música se valer de batidas graves. Tampouco, os instrumentais de cordas vão sumir em meio à percussão.

O cancelamento ativo de ruído (ANC) completa a experiência musical com um isolamento de alta qualidade. Por vezes, a música parece até exercer pressão na cabeça de tão fechado que o áudio fica no ouvido. Assim como o AirPods Pro, no Beats é possível alternar o ANC com o som ambiente.

O áudio espacial com rastreamento dinâmico é a cereja do bolo nesse fone. Ele ajusta o som conforme a cabeça se mexe, dando a sensação de ele estar vindo dos lados, da frente, de cima e de trás. Mas é uma função somente para o iPhone. Talvez nesse ponto a marca esteja dizendo algo para os usuários de Android.

Bateria e usabilidade

A autonomia de bateria consegue chegar em até seis horas com o ANC ligado. Esse número pode avançar para oito horas com a tecnologia desativada.

Com o uso alternando durante o dia, mas presente pelo menos em quatro hora seguidas, o fone marcou, no fim do dia, 18% de bateria restante. No AirPod Pro, certamente restaria menos carga.

E, apesar do estojo garantir mais três recargas, o Beats peca por não ter um carregamento sem fio. A entrada do case é a USB-C, que no comparativo com os irmãos mais velhos já citados, é mais flexível no quesito cabos que a lightning.

Beats Fit Pro – Autêntico fone de ouvido sem fio – Preto - Apple (BR)

Vale a pena?

Quando se trata de conciliar um bom som, com cancelamento de ruído ativo e o conforto adequado para a prática de esportes, Beats Fit Pro é um dispositivo certeiro. O acabamento condiz com o preço, e só deixa a desejar pela falta de carregamento sem fio.

A integração e usabilidade com o iPhone são impecáveis, mas parte disso se estende ao Android, mostrando que a marca deve se descolar do iOS num futuro próximo.

Como todo acessório ligado à Apple, os fones são caros se comparado aos concorrentes do mercado brasileiro. Uma opção frente ao salgado preço de R$ 2500 do Fit Pro é o Jaybird Vista 2, que sairá pelo menos mil reais mais em conta.

A recomendação fica pela vocação para ser um companheiro no esporte. Nesse quesito, nada hoje no mercado se comparada ao Fit Pro.