A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Apple vende menos e ganha mais com iPhone de R$ 7 mil

Smartphone de 1.000 dólares (ou 7 mil reais) teve receita superior à de concorrentes que têm vários aparelhos no mercado

São Paulo – O iPhone X vendeu menos do que o iPhone 6 nos seus primeiros dez meses de mercado. Foram 63 milhões contra 93 milhões de unidades vendidas. Ainda assim, a companhia manteve a receita do seu principal produto similar: 62 bilhões de dólares. É isso que mostra um novo relatório da consultoria Counterpoint Research, lançado às vésperas do evento da Apple para o lançamento do novo iPhone.

Nenhum dos países da América Latina apareceu na lista dos dez onde a empresa mais vendeu o iPhone X. Estados Unidos, China e Japão lideram em número de vendas. Apesar da sua grande população, a Índia representou apenas 1% das vendas do produto até o momento.

 (Counterpoint Research/Divulgação)

A expectativa da consultoria é de que o valor médio pago em cada unidade do novo iPhone continue a crescer. No caso do iPhone X, ele cresceu porque foi a primeira vez que a Apple lançou um modelo de 1.000 dólares–que chegou ao Brasil por 7 mil reais.

A receita da Apple apenas com o iPhone X foi tão alta que superou a de todos as cinco rivais no mercado de smartphone como um todo (Huawei, Oppo, Vivo e Xiaomi.), exceto pela Samsung. Os analistas da Counterpoint Research também esperam que os novos iPhones ajudarão a aumentar a receita da Apple neste ano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também