Tecnologia
Acompanhe:

Apple aposta em casa inteligente com Amazon e Google na mira

A dona do iPhone, até então, se reservou a ter alguns poucos gadgets domésticos. Contudo, novos lançamentos indicam que a empresa mudou de estratégia

Apple Home Kit: nova investida no mercado de dispositivos inteligentes (Apple/Reprodução)

Apple Home Kit: nova investida no mercado de dispositivos inteligentes (Apple/Reprodução)

B
Bloomberg

19 de janeiro de 2023, 14h22

A Apple trabalha em uma linha de aparelhos para concorrer com a Amazon.com e Google no mercado de casas inteligentes, entre eles novos monitores e um decodificador de TV mais rápido, após relançar uma versão maior do alto-falante HomePod.

A investida em monitores inteligentes começa com um tablet - essencialmente um iPad de baixo custo - que pode controlar objetos como termostatos e luzes, mostrar vídeo e coordenar conversas no FaceTime, disseram pessoas com conhecimento dos planos.

O produto pode ser fixado na parede ou em qualquer outro lugar por meio de fixadores magnéticos, posicionando-o mais como um dispositivo para a casa do que um iPad comum.

LEIA TAMBÉM: Monitores Odyssey OLED G8 e G30 da Samsung chegam ao Brasil; modelo top de linha custa R$ 12 mil

A Apple também discutiu a ideia de fabricar monitores de casa inteligente maiores, de acordo com as pessoas, que pediram para não serem identificadas.

Embora o iPad já tenha recursos de casa inteligente, os dispositivos autônomos no segmento de “smart home” - geralmente projetados como aparelhos de bancada ou montados na parede - tornaram-se cada vez mais populares. A Amazon vende a linha de produtos Echo Show com monitores, enquanto o Google oferece seu Nest Hub.

E o gigante de buscas controlado pela Alphabet também prepara um Pixel Tablet com suporte opcional. Além disso, a Apple avaliou criar um suporte doméstico para os iPads atuais.

A Apple, com sede em Cupertino, Califórnia, ainda não decolou no segmento de aparelhos domésticos e cedeu grande parte do mercado a rivais.

Os dispositivos atuais da Apple permanecem limitados em funcionalidade, com seu serviço de controle de voz Siri ainda atrás da Alexa, da Amazon, e do Google Assistant. Os novos aparelhos - juntamente com as próximas mudanças para a Siri - visam reverter esse quadro.

Um representante da Apple não quis comentar.

Na quarta-feira, a Apple apresentou o novo alto-falante HomePod. O aparelho, que custa US$ 299, é uma versão renovada do original, com o mesmo chip do Apple Watch de 2022.

Possui um painel de mídia atualizado na parte superior e um novo sensor para determinar a temperatura na casa do usuário. A Bloomberg havia informado que um novo alto-falante estava prestes a ser lançado no início deste ano. O monitor de temperatura foi instalado pela primeira vez no mini HomePod mini em 2021, embora ainda não estivesse funcionando na época.

O HomePod original foi descontinuado em 2021 após vendas medíocres, pois clientes recuaram diante do preço e da funcionalidade limitada. Inicialmente, foi lançado a US$ 349, antes de um corte de preço – medida atípica para a Apple – para US$ 299.

A empresa introduziu um HomePod mini de US$ 99 em 2020 que fez mais sucesso, conquistando cerca de 13% do mercado de alto-falantes inteligentes, de acordo com a Strategy Analytics.

Como parte de sua busca por clientes de casas inteligentes, a Apple concordou em oferecer suporte ao novo protocolo Matter, que permite que aparelhos rivais trabalhem juntos.

A empresa também atualizou recentemente o aplicativo Home, que ajuda a controlar seus dispositivos.

Além dos futuros monitores inteligentes e do novo alto-falante, a Apple está reformulando seu decodificador de TV. Uma nova versão com o design atual está em andamento para lançamento no primeiro semestre do ano que vem com um processador mais rápido, disseram as pessoas.

Embora a nova versão ofereça suporte para um chip atualizado, provavelmente não será compatível com streaming de vídeo 8K, um formato ainda incipiente.

O projeto para um produto há muito esperado, que combinaria o decodificador de TV com um alto-falante inteligente e uma câmera FaceTime, também sofreu contratempos, embora ainda esteja em andamento.

O dispositivo foi inicialmente planejado para lançamento este ano, mas passou do prazo. Da mesma forma, os monitores inteligentes tiveram seus cronogramas de desenvolvimento atrasados e provavelmente não serão lançados até pelo menos o próximo ano.